RMMG - Revista Médica de Minas Gerais

Volume: 26. (Suppl.5)

Voltar ao Sumário

Artigo Original

Morbidade e fatores associados à lipodistrofia em pessoas vivendo com o HIV/aids em uso prolongado de terapia antirretroviral

Morbidity and associated factors with lipodystrophy among persons living with HIV/AIDS on long-term antiretroviral therapy

Lorenza Nogueira Campos Dezanet1; Míriam Mariá Lima Souza2; Letícia Penna Braga3; Cássia Cristina Pinto Mendicino4; Ricardo Andrade Carmo5; Mark Drew Crosland Guimaraes6; Cristiane Menezes de Pádua7

Resumo

INTRODUÇÃO: Lipodistrofia é uma redistribuição anormal da gordura corporal. É caracterizada pelo acúmulo (lipohipertrofia), perda (lipodistrofia) de gordura ou a forma mista. Essa condição clínica pode ser considerada uma reação adversa entre pessoas que vivem com HIV/ aids em uso de terapia antirretroviral (TARV).
OBJETIVO: Estimar a incidência e investigar fatores associados à lipodistrofia entre pacientes infectados pelo HIV em uso de TARV.
MÉTODOS: Coorte histórica de 247pacientes HIV/aids, virgens de tratamento e que iniciaram TARV entre 2001 a 2005 em três centros de referência em Belo Horizonte-MG, Brasil. Lipodistrofia foi definida como lipohipertrofia, lipoatrofia ou lipodistrofia mista registrada em prontuário médico em um período de cinco anos de acompanhamento. Análises descritivas foram realizadas para caracterizar lipodistrofia e variáveis selecionadas. O método de regressão logística foi empregado para análises univariada e multivariada. A força de associação foi estimada por meio do odds ratio (OR) com intervalos de confiança de 95%.
RESULTADOS: Dezessete pacientes tiveram pelo menos um registro de lipodistrofia (6,9%), correspondendo a uma taxa de incidência de 0,15 caso/100 pessoas-mês. Idade avançada, doenças relacionadas à aids, baixa contagem de células CD4+, troca e uso irregular de TARV e maior média anual de consultas foram estatisticamente associada à lipodistrofia na análise univariada. Pacientes com 35+ anos e uso irregular da TARV foram independentemente associados à lipodistrofia.
CONCLUSÕES: Pacientes vivendo com HIV/aids irao desenvolver lipodistrofia após o 30º mês do início da TARV. Atenção especial deve ser dirigida àqueles pacientes com mais de 35 anos e que utilizam TARV irregularmente.

Palavras-chave: Lipodistrofia; Terapia Antirretroviral de Alta Atividade; HIV; Síndrome de Imunodeficiência Adquirida.

 

Nenhum conteúdo cadastrado para este idioma