RMMG - Revista Médica de Minas Gerais

Historico

 

O INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA EM SAÚDE (IEPS) foi criado em 04 de novembro de 2010, por deliberação das instituições mantenedoras da Revista Médica de Minas Gerais: a Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (FMUFMG), representada por seu Diretor, Prof. Francisco José Penna; a UNIMED-BH  Cooperativa de Trabalho Médico Ltda. representada por seu Presidente, Helton Freitas; a Associação Médica de Minas Gerais (AMMG) - representada por seu Presidente, José Carlos Vianna Collares Filho, a Fundação Educacional Lucas Machado (FELUMA)/Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMEMG), representada por seu  Presidente, Domingos Sávio Lage Guerra; o  Sindicato dos Médicos do Estado de Minas Gerais ( SINMED-MG), representado por seu Presidente, Cristiano Gonzaga da Matta Machado,  a   Federação  Nacional  das  Cooperativas  Médicas (FENCOM), representada por seu Presidente; o Conselho Regional de Medicina (CRM-MG), representada pelo Conselheiro Bruno Mello Rodrigues dos Santos e a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, representada por seu Secretário, Marcelo Teixeira Gouveia.

 

O IEPS é uma associação civil sem fins lucrativos, de direito privado, com sede em Belo Horizonte / MG, e endereço na Faculdade de Medicina da UFMG, Av. Alfredo Balena, 190, nesta Capital, cujo tempo de duração é indeterminado. Constituem finalidades do Instituto: 1. promover a pesquisa científica, a instrução e a educação nos domínios da Medicina e das doenças endêmicas do País;  2.  incentivar o emprego do método científico, para avaliar o valor dos medicamentos novos, promovendo a realização de ensaios terapêuticos clínicos controlados; 3. constituir-se em centro de documentação para sistematizar e divulgar conhecimentos médicos; 4.  concorrer para melhor compreensão dos problemas médico-sociais do meio, propiciando estudos e debates, mediante a realização de cursos, congressos, simpósios, mesas redondas, enfim, qualquer forma de trabalho individual ou em grupo, que se entender conveniente;  5. estimular a formação, a especialização e o aperfeiçoamento de pessoal dedicado à pesquisa científica médica;  6.  conceder bolsas, ou ajuda de qualquer natureza, a pesquisadores, bem como financiar a aquisição de equipamentos e material; 7. apoiar, nos termos dos fins aqui especificados, a Secretaria Estadual de Saúde, Secretaria Municipal de Saúde, Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais e Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais.

 

 

O IEPS dará conhecimento do resultado dessas pesquisas em publicação especializada, denominada “Revista Médica de Minas Gerais”, visando assegurar aos médicos e profissionais de saúde informação científica de excelência, para influenciar a atenção e a gestão em saúde, a fim de obter melhores resultados sustentáveis para as pessoas e a sociedade.

 

 

O IEPS tem como estrutura organizacional um Conselho Curador, um Conselho Diretor e um Conselho Fiscal, sendo presidido pelo Presidente do Conselho Diretor, que o representará, ativa e passivamente, judicial e extrajudicialmente. O Estatuto, que regerá a pessoa jurídica ora criada, poderá ser reformado por deliberação de 2/3 (dois terços) do Conselho Curador. Os membros integrantes dos Conselhos não respondem, solidária nem subsidiariamente, por atos de gestão regular praticados em nome do Instituto. Compõe-se o Conselho Curador de 8 (oito) membros, sendo 5 (cinco) permanentes, que são os fundadores, e 3 (três) temporários, escolhidos por aqueles, todos com mandato de 4 (quatro) anos, sendo permitida uma recondução consecutiva. O Conselho Diretor compõe-se de 3 (três) membros, sendo 1 (um) Diretor-Presidente, 1(um) Diretor Vice-Presidente, 1 (um) Diretor-Administrativo e Financeiro, escolhidos pelo Conselho Curador, para um mandato de 4 (quatro) anos, permitida uma recondução consecutiva. O Conselho Fiscal compõe-se de 3 (três) membros, escolhidos pelo Conselho Curador,para um mandato de 4 (quatro anos, permitida uma recondução consecutiva. Na hipótese de extinção do Instituto, o patrimônio existente, se houver, será destinado, após liquidação, a uma instituição congênere, a critério do Conselho Curador,  inscrita no Conselho Nacional de Assistência Social. O Instituto reger-se-á pelo Estatuto, com 44 (quarenta e quatro) artigos, cujo teor, após conhecimento prévio e leitura de sua redação, foi aprovado pela unanimidade dos presentes e disponível em “Estatuto”.