RMMG - Revista Médica de Minas Gerais

Volume: 27

 

Editorial

1 - Mensagem da Presidente da Sociedade Mineira de Pediatria Triênio 2016-2018

Maria do Carmo Barros de Melo

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

Artigo Original

2 - Segurança de crianças no primeiro ano de vida: conhecimento das mães

Children's safety in the first year of life: knowledge of the mothers Revista Médica de Minas Gerais

Vera Lúcia Venancio Gaspar; Ariane Cardoso Ferreira, Bruna Cândido Cota; Lílian Cunha Moreira; Sofia Pereira Tironi

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

INTRODUÇÃO: questões relacionadas à segurança da criança devem ser abordadas durante a gravidez, continuando na maternidade e, posteriormente, em consultas com pediatras, considerando que as orientações preventivas disponibilizadas aos pais são imprescindíveis para a segurança da criança.
OBJETIVO: averiguar o conhecimento de puérperas acerca da segurança de crianças no primeiro ano de vida.
MÉTODOS: trata-se de pesquisa descritiva, observacional e transversal, realizada no período de agosto de 2015 a dezembro de 2015, com mães de recém-nascidos, hospitalizadas na maternidade do Hospital Márcio Cunha, da Fundação São Francisco Xavier, em Ipatinga, Minas Gerais.
RESULTADOS: foram entrevistadas 300 puérperas. A faixa etária variou entre 14 e 45 anos; 52,0% já tinham outros filhos; 11,6% não completaram o ensino fundamental e 9,0% haviam cursado o ensino superior completo. Das mães, 56,3% haviam adquirido assento de segurança para o transporte do recém-nascido no automóvel e 43,2% haviam lido as instruções do fabricante. Quanto ao andador, 22,3% das mães pretendiam que seus filhos usassem o equipamento. Entre as entrevistadas, 49,2% informaram que, ao preparar o banho para o filho, colocavam água quente e, em seguida, água fria para temperar. Quanto à posição recomendada para colocar o filho no berço, 62,3% das mães responderam que seria de lado e 78,7% pretendiam colocar objetos dentro do berço. Durante a gestação, 23,3% haviam recebido orientações sobre segurança da criança no primeiro ano de vida.
CONCLUSÃO: observou-se que, conforme vários temas contidos na pesquisa, há necessidade de aprimorar o conhecimento das mães, visando à segurança dos filhos.

Palavras-chave Segurança; Prevenção de Acidentes; Lactente.

INTRODUCTION: Issues related to children's safety should be addressed during the pregnancy, go on through maternity and in consultation with pediatricians, considering that the preventive guidance provided to parents is imperative for the child's safety
OBJECTIVE: To find out the knowledge of puerperal women about children's safety in the first year of life.
METHODS: Descriptive, observational and cross-sectional study carried out from August to December in 2015; with mothers of newborns hospitalized at the maternity of the Márcio Cunha Hospital from the São Francisco Xavier Foundation, in Ipatinga, Minas Gerais.
RESULTS: 300 puerperal women were interviewed. The age group ranged from 14 to 45 years old; 52.0% already had other children; 11.6% did not complete primary education and 9.0% finished graduation. From the interviewed mothers, 56.3% had the car's safety seat to transport the newborn and 43.2% read the manufacturer's instructions. When it concerns to the baby walker, 22.3% of the mothers intended to use the equipment. Among the interviewees, 49.2% reported that to prepare child's bath, they would put hot water first and then cold water to season. As for the recommended position to put the child in the crib, 62.3% of the mothers said they would put the baby aside and 78.7% intended to put objects inside the crib. During the pregnancy, 23.3% received guidance about child safety in the first year of life.
CONCLUSION: We observed that in several themes of the research, there is a need to improve the mothers' knowledge aiming at the safety of their children.

Keywords Safety; Accident Prevention; Infant.

3 - Tratar ou não crianças com toxoplasmose congênita suspeita? Contribuição de um sistema de classificação diagnóstica para decisão

Treat or not to treat infant with possible congenital toxoplasmosis? Diagnostic classification system could aid decision

Flávia Alves Campos; Gláucia Manzan Queiroz Andrade; Jacqueline Domingues Tibúrcio; Talita Pouzas Soares Martins; Roberta Maia de Castro Romanelli; Fernanda de Souza Vanni Rocha; Ericka Viana Machado Carellos

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

INTRODUÇÃO: apesar da existência de um sistema de classificação diagnóstica da toxoplasmose congênita baseada em critérios sorológicos, parasitológicos e clínicos (Lebech et al.), poucos estudos avaliaram o impacto dessa classificação na decisão de tratar crianças com suspeita de toxoplasmose congênita.
OBJETIVOS: avaliar o sistema de classificação diagnóstica (Lebech et al.) modificado na decisão de tratar crianças suspeitas de toxoplasmose congênita e descrever as características do pré-natal e das crianças infectadas.
MÉTODOS: estudo transversal de 222 crianças suspeitas entre 2008 e 2011. No atendimento médico, alguns profissionais utilizam o sistema de classificação diagnóstica na decisão de tratar as crianças suspeitas, e outros não. Avaliou-se a associação entre a classificação diagnóstica aplicada ao nascimento e aos três meses de idade e a confirmação da toxoplasmose congênita. Compararam-se os dois grupos de profissionais quanto à decisão de tratar a toxoplasmose. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética da UFMG.
RESULTADOS: a infecção congênita foi prevalente (44/222), com elevada proporção de retinocoroidite (84,1%) e calcificações e/ou dilatação ventricular (77,3%). As mulheres com menor número de consultas no pré-natal realizaram menor número de testes para toxoplasmose (p=0,05) e muitas realizaram apenas um teste, impossibilitando a classificação diagnóstica. Sorologia pareada após o parto reduziu a proporção de pares mães/filhos não classificados (p=0,005). Os dois grupos de profissionais trataram todas as crianças infectadas e o grupo que utilizou o protocolo tratou menor proporção de não infectadas (p<0,001).
CONCLUSÕES: a aplicação do protocolo de classificação diagnóstica reduziu o tratamento para toxoplasmose nas crianças não infectadas.

Palavras-chave Toxoplasmose; Gestantes; Toxoplasmose Congênita/diagnóstico; Toxoplasmose Congênita/terapia.

INTRODUCTION: Despite of a diagnostic classification system based on serological, parasitological and clinical criteria, there are few studies evaluating if it could aid on treatment decision of infants suspected of congenital toxoplasmosis.
OBJECTIVE: Evaluate a modified diagnostic classification system (Lebech et al) on treatment decision of children suspected of infection, and describe characteristics of the mother/child pair.
METHODS: Cross-sectional study of 222 children suspected of congenital toxoplasmosis seen between 2008-2011. In current practice, some professionals use the diagnostic classification system to aid decision treatment of children suspected of infection, and others not. The association between the diagnostic classification applied at birth and at three months of age and the confirmation of congenital toxoplasmosis was evaluated. The two groups of professionals were compared regarding the decision of treating toxoplasmosis. The project was approved by the Ethics Committee of UFMG.
RESULTS: Congenital toxoplasmosis was confirmed in 44 of 222 children; 84.1% of them presented with rethinochoroidits, and 77.3% with intracranial calcifications and/or ventricular dilatation. Mothers with fewer prenatal care visits underwent fewer tests for toxoplasmosis (p=0,05) and many only had one serologic test, which made classification impossible. Repeated maternal post-partum serology, alongside neonatal testing, reduced the number of non-classified pair. Both group of professionals treated all children with confirmed congenital toxoplasmosis, and the group that used of the protocol was less likely to treat the non-infected children (p<0,001).
CONCLUSIONS: Application of diagnostic classification allowed treatment of all infected children and reduced the use of medication in non-infected children.

Keywords Toxoplasmosis; Pregnant Women; Toxoplasmosis, Congenital/diagnosis; Toxoplasmosis, Congenital/therapy.

4 - A visita domiciliar como prática de ação integral à saúde da criança e do adolescente*

The role of the home visit in the comprehensive health care of children and adolescents

Daniela Soares Rosa Bresolini; Guilherme Rache Gaspar; Luisa Diniz Reis; Ludmila Stephanie Júlio Machado; Mônica Versiani Nunes Pinheiro de Queiroz; Alisson Araújo; Rita de Cássia Faleiro; Laura Maria de Lima Belizário Facury Lasmar

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

INTRODUÇÃO: a visita domiciliar (VD) é o instrumento de realização da atenção domiciliar (AD) e abrange atividades como promoção à saúde, prevenção de agravos e reabilitação. Em vários países há registros do uso da VD como estratégia de intervenção para diversos grupos, mostrando resultados de saúde positivos, no entanto, no âmbito infanto-juvenil ainda é pouco documentada.
OBJETIVO: rever o conhecimento sobre a VD e as evidências de seu uso como prática de atenção integral à saúde de crianças e adolescentes.
METODOLOGIA: revisão de literatura por meio de pesquisa eletrônica na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), Medical Literature Analysis and Retrievel System Online (MEDLINE) e ScienceDirect. Os descritores foram "Home Visit", "Home Care Services", "Home Nursing", "Comprehensive Health Care", "Child", "Adolescent" e seus equivalentes em português. Foram incluídos trabalhos que abordassem crianças e adolescentes, publicados nos idiomas inglês e português, nos últimos 10 anos.
RESULTADOS: foram encontrados 216 artigos e após leitura dos resumos permaneceram 22. A VD foi utilizada para finalidades como prevenção de maus-tratos, cuidados à gestante e ao recém-nascido, promoção do desenvolvimento infantil e redução da morbidade da asma. Foram encontrados importantes resultados para melhora da saúde infantil, como redução de hospitalizações, redução de consultas de urgência e redução da taxa de mortalidade neonatal. Entretanto, alguns estudos não encontraram evidências de que o uso da VD possa ser benéfico.
CONCLUSÃO: a visita domiciliar tem potencial impacto em vários indicadores da saúde pediátrica, mas mais estudos precisam ser realizados sobre sua eficácia, especialmente em adolescentes.

Palavras-chave Visita Domiciliar; Serviços de Assistência Domiciliar; Assistência Domiciliar; Assistência Integral à Saúde; Criança; Adolescente.

INTRODUCTION: The home visit is an instrument of home care and covers activities such as health promotion, disease prevention and rehabilitation. In several countries, there are records of the use of the home visit as an intervention strategy for several groups, showing positive health outcomes, however it is still poorly documented in pediatrics.
OBJECTIVES: To review the home visit's evidences as a practice of promoting comprehensive health care for children and adolescents.
METHODOLOGY: Review through on-line research: Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), MEDLINE (Medical Literature Analysis and Retrieve System Online) and ScienceDirect. The key words were "Home Visit", "Home Care Services", "Home Nursing", "Comprehensive Health Care", "Child", "Adolescent" and their equivalents in Portuguese. We included papers that addressed children and adolescents, published in English and Portuguese, in the last 10 years.
RESULTS: A total of 216 papers were found and, after reading the abstracts, 22 were used. The home visit was used for purposes such as prevention of mistreatment, care for pregnant women and the newborn, promotion of child development, and reduction of asthma morbidity. Significant results were found to improve child health, such as reduction of hospitalizations, reduction of emergency department visits and neonatal mortality rate.
CONCLUSION: The home visit has potential impact on several health outcomes, but more studies need to be carried out on its efficacy, especially in adolescents.

Keywords Home Visit; Home Care Services; Home Nursing; Comprehensive Health Care;, Child; Adolescent.

Educação Médica

5 - A edificação do ensino médico humanizado no contexto da oncologia pediátrica: considerações sobre o filme "uma prova de amor"

Edification of humanistic medical teaching in the pediatrict oncology context: considerations about the movie "my sister´s keeper"

Karla Emília de Sá Rodrigues; Benigna Maria de Oliveira; Fabiana Maria Kakehasi; Joaquim Antônio Cesar Mota; Ana Carolina Ferreira Roberto; Laura Defensor Ribeiro; Lucas de Andrade Saraiva; Raissa Domingues de Simoni Silveira

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

Entre as diversas metodologias para o aperfeiçoamento do ensino da Medicina, o cinema aflora como opção interessante, não somente por despertar mais interesse do aluno, mas também por criar situações bastante similares àquelas vivenciadas no cotidiano, o que propicia ponderações pelo expectador. O filme "Uma prova de amor" (My Sister's Keeper, 2009) relata a história de Kate, uma adolescente que enfrenta o diagnóstico de leucemia e todas as adversidades e experiências que a doença provoca em sua vida e na de sua família. Devido às dificuldades de alunos, médicos, familiares e pacientes em lidar com as implicações da doença, o artigo objetiva a discussão de termos e conceitos amplamente utilizados no tratamento oncológico pediátrico, como luto, terminalidade, resiliência e bioética, sob a ótica da obra cinematográfica e da experiência dos autores no uso dessa metodologia de ensino. Os autores analisam o enredo do filme com o intuito de ressaltar esses temas de grande importância, porém pouco discutidos, na graduação médica.

Palavras-chave Educação Médica; Oncologia Pediátrica; Luto; Terminalidade, Resiliência; Bioética.

Among the several methodologies for improving medical education, movies emerge as an interesting option, not only by encouraging greater student interest, but also by creating situations similar to those experienced in daily life, which provides the viewers with ruminations. My Sister's Keeper (2009) tells the story of Kate, a teenager facing the diagnosis of acute childhood leukemia and all the hardships and experiences that the disease causes in her life and the lives of her family. Due to the difficulties of students, doctors, family members and patients in dealing with the implications of the disease, the article aims to discuss terms and concepts widely used in pediatric cancer treatment, as mourning, terminal illness, resilience and bioethics, through the cinematographic perspective and the authors' experience in using this teaching methodology. The authors analyze the film's plot in order to emphasize these issues of great importance, but little discussed in medical schools.

Keywords Medical Education; Pediatric Oncology; Mourning; Terminal Illness; Resilience; Bioethics.

Artigo de Revisão

6 - Caxumba: atualização

Mumps: update

Gabriela Araujo Costa; Hívina Moreira Tarabal; Isabela Gontijo e Couto; Maria Clara Argolo

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

A caxumba, ou parotidite infecciosa, é uma doença viral aguda causada pelo vírus RNA do gênero Paramyxovirus. Nas crianças, é frequente a apresentação da doença em surtos. A principal manifestação clínica é o aumento das glândulas salivares, especialmente a parótida, acompanhado de febre e dor à mastigação. Em aproximadamente um terço dos casos não ocorre hipertrofia glandular. Embora seja uma doença de evolução benigna, raramente pode haver complicações como meningite asséptica, encefalite e pancreatite; nos adultos, é mais comum a ocorrência de orquiepididimite, mastite e ooforite. A transmissibilidade ocorre por via aérea, pela própria saliva do indivíduo infectado ou por gotículas disseminadas. É uma doença endêmica em grandes centros, onde há aglomeração de pessoas, especialmente nos países que não adotaram a vacinação de rotina contra a caxumba. O período médio de incubação é de 16-18 dias. O diagnóstico é clínico-epidemiológico e o tratamento, sintomático. A medida preventiva mais eficaz contra a doença é a vacinação, a partir da aplicação das vacinas tríplice viral aos 12 meses e a tetraviral quando a criança completa um ano e três meses de idade. A ocorrência recente de surtos em pacientes previamente imunizados desperta o interesse para o conhecimento sobre os mecanismos envolvidos na aquisição da imunidade contra a doença e a real importância da vacinação rotineira contra a caxumba.

Palavras-chave Caxumba; Caxumba/epidemiologia; Caxumba/imunologia; Imunização; Surtos de Doenças.

Mumps or Infectious Parotiditis is an acute viral disease caused by the RNA virus of the genus Paramyxovirus. In children, the presentation of the disease is frequently in outbreaks. The main clinical manifestation is the hypertrophy of the salivary glands, especially the parotid, followed by fever and pain in chewing. Approximately in one third of cases, glandular hypertrophy is not present. Although it is a benign disease, there can rarely be complications such as aseptic meningitis, encephalitis and pancreatitis; in adults, it is more common the occurrence of orchitis, mastitis and oophoritisthe. Transmissibility occurs by airways, by the infected person's own saliva or by disseminated droplets. It is an endemic disease in large centers, where there is agglomeration of people, especially in countries that do not routinely vaccinate against mumps. The mean incubation period is 16-18 days. The diagnosis is clinical-epidemiological and the treatment is symptomatic. The most effective preventive measure against the disease is vaccination, through the application of triple viral vaccines at 12 months and the tetraviral vaccine when the child completes one year and three months of age. The recent occurrence of outbreaks in patients previously immunized arouses interest in the knowledge about the mechanisms involved in acquiring immunity against the disease and the real importance of routine vaccination against mumps.

Keywords Mumps; Mumps/epidemiology; Mumps/immunology; Immunization; Diseases Outbreaks.

7 - Doenças hepáticas autoimunes em crianças e adolescentes

Autoimmune liver disease in children and adolescents

Eduardo Ramos Santos; Eleonora Druve Tavares Fagundes; Alexandre Rodrigues Ferreira; Thaís Costa Nascentes Queiroz; Caroline Caldeira Hosken

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

As doenças hepáticas autoimunes correspondem a um espectro de doenças imunomediadas, cujos alvos da agressão são hepatócitos e ductos biliares. Entre essas doenças, destacam-se a hepatite autoimune (HAI) e a colangite esclerosante primária (CEP) e a sobreposição das duas, conhecida como colangite autoimune. A HAI é caracterizada pela elevação de aminotransferases, por autoanticorpos não específicos, níveis elevados de imunoglobulina G e histologia hepática com sinais de inflamação, na ausência de outras causas. De acordo com a positividade dos autoanticorpos, podem ser definidos dois tipos de HAI: tipo 1 e tipo 2. A HAI tipo 1 apresenta positividade para anticorpo antimúsculo liso e/ou fator antinuclear e acomete tanto adultos quanto crianças, enquanto a HAI tipo 2 possui níveis elevados de anticorpos antimicrossomal de rim e fígado e acomete crianças mais novas. Ambos os subtipos têm resposta importante ao tratamento imunossupressor, com corticoide e azatioprina. A CEP é uma doença colestática crônica, de etiologia não definida, caracterizada por inflamação progressiva, fibrose e estenose dos ductos biliares intra e extra-hepáticos. O diagnóstico é comprovado por meio da colangiografia, que evidencia áreas de dilatações intercaladas com estenoses. No momento, não há tratamento efetivo a não ser o transplante hepático. Além da cirrose, essa doença predispõe a várias complicações, como colangites de repetição e colangiocarcinoma, estando também associada à alta incidência de doença inflamatória intestinal. Este artigo tem por objetivo apresentar breve revisão sobre essas duas doenças em crianças e adolescentes, enfatizando a suspeita clínica e a abordagem inicial do paciente.

Palavras-chave Doenças Autoimunes; Hepatite Autoimune; Colangite; Colangite Esclerosante; Criança; Adolescente.

The autoimmune liver diseases are a group of immunomediated disordes that targets the hepatocytes and bile ducts. Those diseases includes the autoimmune hepatitis (AIH), primary sclerosing cholangitis (PSC) and the association between these two conditions called overlap syndrome or autoimmune sclerosing cholangitis. AIH is characterized by elevated transaminase levels, autoantibodies and immunoglobulin G. According to the antibody identified, two types of AIH can be recognized: type I and type II. Positivity to antinuclear antibody and smooth muscle antibody defines type I AIH, which can affect both adults and children, while antibodies to liver-kidney microsome define type II, most common in younger children. Both types are greatly responsive to immunosuppressive therapy with corticoid and azathioprine. PSC, although, is a chronic cholestatic liver disease, of unknown etiology, characterized by progressive inflammation, fibrosis and stricture of intra and extra hepatic bile ducts. The diagnosis established by cholangiography, which revels areas of focal dilatations and stricture. Until this moment, there are no effective treatments beside the liver transplantation. This disease is associated with many complications other than cirrhosis, such as cholangiocarcinoma and cholangitis, and is associated with a higher incidence of inflammatory bowel diseases. This article presents a brief review of those two diseases in children and adolescents, emphasizing the clinical suspicion and the initial approach of the patient.

Keywords Autoimmune Diseases; Hepatitis, Autoimmune; Cholangitis, Cholangitis, Sclerosing; Child; Adolescent.

8 - Doenças relacionadas ao glúten

Gluten related disorders

Paula Valladares Guerra Resende; Nathália Luzias de Matos e Silva; Graziela Cristina Mattos Schettino; Priscila Menezes Ferri Liu

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

A dieta isenta de glúten tem se tornado muito comum na população geral, sendo que apenas uma minoria tem diagnóstico das doenças relacionadas a essa substância - doença celíaca (DC), alergia ao trigo (AT) e sensibilidade ao glúten não celíaca (SGNC). Essas entidades são diferentes, mas com sintomatologia muitas vezes semelhante. O diagnóstico é baseado nas manifestações clínicas e exames para DC e AT. O tratamento é a dieta de exclusão do glúten ou trigo (AT), porém com rigor na retirada do glúten e prognóstico diferentes de acordo com a doença específica.

Palavras-chave Glúten; Hipersensibilidade a Trigo; Doença Celíaca; Dieta Livre de Glúten.

Gluten-free diet has become very common. But only a minority of people has been diagnosed with gluten related disorders as celiac disease (CD), wheat allergy (WA) and non celiac gluten sensitivity (NGCS). These are diferent disease, but they can have similar clinical manifestations. The diagnosis is based on the clinical manifestations and tests for CD and WA. The treatment is the gluten or wheat exclusion diet, but with rigor in the withdrawal of gluten and different prognosis according to the specific disorder.

Keywords Gluten; Wheat Hypersensitivity; Celiac Disease; Diet, Gluten-Free.

9 - Febre amarela em Minas Gerais (BR) 2017

Yellow fever in Minas Gerais (BR) 2017

Gabriela Araujo Costa; Aline Almeida Bentes; Daniela Caldas Teixeira

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

A febre amarela (FA) é uma doença febril aguda, não contagiosa, causada por arbovírus transmitido pela picada de mosquitos. A transmissão pode ocorrer em dois ciclos: silvestre e urbano. No silvestre, os macacos são os principais hospedeiros e amplificadores dos vírus e os vetores são mosquitos de hábitos estritamente silvestres; o homem participa como um hospedeiro acidental ao adentrar em matas sem imunização e proteção devidas. No ciclo urbano, o homem é o único hospedeiro com importância epidemiológica e a transmissão ocorre a partir de Aedes aegypti infectados. O período de incubação varia entre três e seis dias, podendo se estender até 15 dias. A doença tem apresentação bifásica (período de infecção e de intoxicação): cerca de 90% dos pacientes evoluem para cura após o período de infecção, enquanto 10% apresentarão, após o período de remissão, a forma grave, conhecida como período de intoxicação, na qual ocorrem complicações que podem levar a óbito. O tratamento é suportivo, em ambiente hospitalar. Em Minas Gerais, em 2017, já foram notificados mais de mil casos suspeitos, além de 120 óbitos associados à doença. Na faixa etária pediátrica, crianças e adolescentes entre 10 e 19 anos foram os mais acometidos. Todo caso suspeito de FA é de notificação compulsória imediata. O atual esquema vacinal é composto de dose única aos nove meses de idade. Pacientes que receberam uma dose comprovada ao longo da vida são considerados imunes e não necessitam de reforço. Em situações especiais, é necessário ajustar o calendário vacinal ao momento epidemiológico. A ocorrência da epidemia de febre amarela em MG sinaliza a necessidade de melhorar a vigilância da doença, mantendo atitude de alerta quanto a pacientes com quadro clínico sugestivo, promovendo educação continuada e intensificando a vacinação nas populações suscetíveis nas áreas de risco.

Palavras-chave Febre Amarela; Febre Amarela/epidemiologia; Vacinação.

Yellow Fever (YF) is an acute, non-contagious febrile illness caused by arbovirus transmitted by mosquito bites. Transmission can occur in two cycles: sylvatic and urban. In the sylvatic cicle, monkeys are the main hosts and amplifiers of viruses, and vectors are mosquitoes with strictly sylvatic habits; man participates as an accidental host on entering forests without proper immunization and protection. In the urban cycle, man is the only host with epidemiological importance and transmission occurs through infected Aedes aegypti. The incubation period varies between three to six days, and may extend up to 15 days. The disease has a biphasic presentation (period of infection and intoxication). About 90% of patients evolve for cure after the infection period, while 10% will present, after the remission period, the severe form known as the intoxication period, in which complications occur that can lead to death. Treatment is supportive in hospital environment. In Minas Gerais, in 2017, more than one thousand suspected cases were reported and more than a hundred deaths were associated with the disease. In the pediatric age group, children and adolescents between 10 and 19 years old were the most affected. All suspected cases of YF are of immediate compulsory notification. The present vaccination schedule consists of a single dose at nine months of age. People who have received one dose of the vaccine over a lifetime are considered immune and do not require additional doses. In special situations, it is necessary to adjust the vaccination schedule to the epidemiological moment. The occurrence of the yellow fever epidemic in MG indicates the need to improve surveillance of the disease, keeping an alert attitude towards patients with a suggestive clinical condition, promoting continuous education and intensifying vaccination in susceptible populations in risk areas.

Keywords Yellow Fever; Yellow Fever/epidemiology; Vaccination.

10 - Gravidade da asma em adolescentes: revisão da literatura

Asthma severity in adolescents: literature review

Lais Meirelles Nicoliello Vieira; Cristina Gonçalves Alvim; Laura Maria de Lima Belizário Facury Lasmar; Cassio da Cunha Ibiapina, Claudia Ribeiro de Andrade

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

OBJETIVO: rever a literatura científica que aborda a gravidade de asma e seus fatores associados, tendo como referência o International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC).
MATERIAL E MÉTODOS: revisão de literatura em bases eletrônicas com dados do Pubmed, Cochrane, Medline e EMBASE nos últimos cinco anos utilizando as palavras asma, gravidade, adolescentes.
RESULTADOS: vários fatores como obesidade, poluição, questões psicológicas, atopias têm aumentado ao longo dos anos e vêm sendo associados à modificação na prevalência da gravidade dessa doença, com variação em diversas regiões. Além disso, sexo, conhecimento sobre a doença e acesso aos medicamentos também interferem na gravidade. Com a criação e a implementação do estudo ISAAC, houve obtenção de dados de forma qualificada e padronizada, permitindo comparação e análise em diversos centros do mundo para melhor entendimento dessa doença e avanços em sua abordagem.
CONCLUSÃO: por se tratar de doença heterogênea, tais fatores ainda permanecem controversos e cada vez mais estudados. O ISAAC foi de suma importância para o surgimento de novas pesquisas e conhecimentos sobre a doença nessa faixa etária.

Palavras-chave Asma; Adolescente; Índice de Gravidade de Doença.

OBJECTIVE: Review the literature analyzing the scientific studies that contemplate the severity of asthma and their associated factors, based on the International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC).
MATERIALS AND METHODS: literature review on electronic databases with Pubmed, Cochrane, Medline and EMBASE in the last five years using the words asthma, severity adolescents.
RESULTS: Several factors such as obesity, pollution, psychological issues, atopy have increased over the years and have been associated with a modification in the prevalence of severity of this disease with variation in several regions. In addition, gender, knowledge about disease and access to medications also interfere with severity. ISAAC have allowed data acquisition in a qualified and standardized way, allowing comparison and analysis in several centers around the world for a better understanding of this disease and advances in its approach.
CONCLUSION: Because it is a heterogeneous disease, these factors still remain controversial and increasingly studied. ISAAC was very important for the emergence of new research and knowledge about the disease in this age group.

Keywords Asthma; Adolescent; Severity of Illness Index.

11 - Mialgia aguda epidêmica

Acute epidemic myalgia

Bárbara Araújo Marques; Gabriela Araujo Costa; Aline Almeida Bentes

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

Em dezembro de 2016, um surto de mialgia aguda foi notificado no estado da Bahia, após identificação de nove pacientes de apenas três diferentes famílias, com dores musculares intensas e rabdomiólise. O intervalo para o surgimento de sintomas entre os familiares acometidos foi curto, o que sugeria uma fonte de infecção comum, de etiologia provavelmente viral, ou uma exposição simultânea a uma toxina. Os diagnósticos iniciais considerados foram miosites virais causadas pelo enterovírus Coxsackie B (doença de Bornholm) e pelo Parechovirus, além da intoxicação após ingestão de peixe, ou síndrome de Haff, este o diagnóstico final mais provável. O tratamento é suportivo, com hidratação vigorosa e analgesia. Foram notificados 64 casos suspeitos na Bahia e três no Ceará, até 24 de janeiro de 2017. Pacientes provenientes desses estados nos últimos sete dias, com dores musculares intensas de início súbito, urina escura, elevação da creatinofosfoquinase (CPK) e aspartato aminotransferase (AST) devem ser notificados à vigilância epidemiológica como casos suspeitos de mialgia aguda epidêmica.

Palavras-chave Mialgia; Pleurodinia Epidêmica; Rabdomiólise.

In December 2016, an outbreak of acute myalgia has been notified in the Brazilian state of Bahia, after the identification of nine patients from only three different families with severe muscle pains and rhabdomyolysis. The interval for the appearance of symptoms among the affected relatives was short, which suggested a common source of infection, probably of viral etiology, or a simultaneous exposure to a toxin. The initial diagnoses considered were viral miosites and epidemic miosites caused by Coxsackie B (Bornholm disease) and Parechovirus, in addition to intoxication after fish intake, or Haff's syndrome, the most likely final diagnosis. Supportive care is indicated, with vigorous hydration and analgesia. Sixty four suspected cases have been reported in Bahia and three in Ceará until January 24, 2017. In case of patients coming from these Brazilian states in the last seven days, with suspicion of acute myalgia - sudden onset of intense muscular pain - associated to dark urine, elevated creatine kinase and aspartate aminotransferase - notification of epidemic myalgia should be made for the epidemiological surveillance.

Keywords Myalgia; Pleurodynia, Epidemic; Rhabdomyolysis.

12 - Por que precisamos falar sobre bullying e cyberbullying

Why we need to talk about bullying and cyberbullying

Mysia Ferreira; Valéria Loureiro Rocha; Cássio da Cunha Ibiapina

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

Bullying, palavra intraduzível para o português, trazida, portanto, do inglês para designar uma série de injúrias físicas ou morais intencionais e repetidas, realizadas até então entre os muros das escolas, tendo como atores a vítima, o agressor e o espectador, causando dor e sofrimento em uma relação desigual de poder. O presente trabalho tem por objetivo rever as principais publicações sobre o tema cyberbullying em pesquisa bibliográfica realizada na base de dados Medline, de 1996 a 2017, e no LILACS, em português, espanhol e inglês, utilizando os termos bullying, cyberbullying, crianças, adolescentes e escola. Verifica-se que 40% dos estudantes estão envolvidos em atos de bullying. Encontrou-se ainda que 80% dos estudantes desaprovam a prática, mas não sabem o que fazer a respeito. Concluiu-se que quase metade das vítimas é silenciosa.

Palavras-chave Comportamento; Bullying; Cyberbullying.

Bullying, English word that has no translation to Portuguese, is the intentional and repetitive use of physical and/or moral abuse to dominate others. It used to be more often found within schools. This type of abuse includes, but is not limited to, the victim, the abuser (or bully), and the bystander, thus causing great pain and suffering for those involved in a relationship with the perception of an imbalance of power. The objective of thecurrent paper is to revisit the most important publications on 'Bullying' and 'Cyberbullying', using as bibliography research done in the Medline database, from 1996 to 2017, and in LILACS, in Portuguese, Spanish and English, using the key words 'bullying', 'cyberbullying', 'children', 'adolescents', and 'school'. It was discovered that 80% of students disapprove of the practice, but have no idea how to deal with it. In conclusion, findings show that almost 50% of the victims do not talk about what happened to them.

Keywords Behavior; Bullying; Cyberbullying.

13 - Sedação para procedimentos em crianças e adolescentes: uma proposta a partir do sistema grade

Procedural sedation in children and adolescents: recommendations based on grade system

Sarah de Lima e Silva; Alexandre Rodrigues Ferreira; Adrianne Mary Leão Sette e Oliveira; Flávia Cordeiro Valerio; Livia Uliana Jacome ; Brenda Corrêa de Godoi; Jader Pinto Santos; Flávio dos Santos Campos

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

A realização de intervenções diagnósticas e terapêuticas dolorosas ou desagradáveis tem mais chance de sucesso e é mais segura quando a dor e a ansiedade são controladas efetivamente. Este artigo tem como objetivo elaborar recomendações sobre sedação para procedimentos em crianças e adolescentes, por não anestesiologistas, a partir da melhor evidência disponível. Foi realizada busca na literatura, que incluiu os principais sumários e diretrizes sobre o tema, e o sistema GRADE foi utilizado para hierarquizar o conjunto de evidências que sustenta cada recomendação. A sedação para procedimentos consiste em cinco etapas: preparo, monitorização, intervenções não farmacológicas, intervenções farmacológicas e alta. O preparo envolve avaliação clínica, preparo da equipe e do material. A monitorização do paciente deve ser rigorosa, de acordo com o nível de sedação. A capnografia não reduziu a taxa de eventos adversos significativos, sendo recomendada sua utilização quando disponível, porem não obrigatória. Entre as intervenções não farmacológicas existe evidência de moderada qualidade para sustentar o uso de técnicas de distração e hipnose. As evidências são insuficientes para recomendar o uso de um medicamento em detrimento a outro, sendo que a escolha deve ser realizada de acordo com o tipo de procedimento, estado clínico basal/comorbidade de cada paciente e prevendo eventos adversos associados a cada medicamento. Para garantir a liberação segura, o paciente deve preencher critérios específicos, retornando à sua condição funcional inicial.

Palavras-chave Sedação Consciente; Sedação Profunda; Criança; Adolescente.

Early postoperative negative behavior (e-PONB) is a behavioral and/or cognition change that includes emergence delirium, emergence agitation and postoperative pain. The incidence may be up to 80%, depending on how the diagnosis was made. The diagnosis is clinical and based on scales. There are several scales for diagnosis of emergence delirium and agitation. The only validated is the PAED (Pediatric Anesthesia Emergence Delirium). This scale evaluates 5 points, such as: degree of contact with the caregiver's eyes, awareness of the environment, if the child's actions are intentional, degree of consolation and agitation of the child. Risk factores include: pre-school age, anesthesia for ear, nose and throat surgery, anesthesia with sevoflurane or desflurane. Prevention mesures are very well indicated in this complication and can be made with midazolam (0.1 mg/kg) i.v. at the end of surgery; propofol (1-3 mg/kg) i.v. at the end of surgery; clonidine v.o. (4 mcg/kg) as preanesthetic medication; dexmedetomidine EV (0.2-1 mcg/kg) as preanesthetic medication or in the perioperative period; fentanyl (1-2.5 mcg/kg) in the perioperative period. Total intravenous anesthesia is also a preventive mesure for emergence delirium and agitation. Because it is a self-limited complication, the treatment is only indicated for a very agitated child with a risk of self-injuries and loss of vascular lines, drains or dressings. Treatment includes midazolam, propofol, fentanyl or dexmedetomidine at the same doses.

Keywords Emergency Delirium; Anesthesia; Child; Preanesthetic Medication; Postoperative Period.

14 - Trombose de veia porta após cateterismo venoso umbilical: revisão da epidemiologia, profilaxia, diagnóstico e tratamento

Portal vein thrombosis after umbilical vein catheterization: review of the epidemiology, prophylaxis, diagnostic and treatment

José Ricardo Borém Lopes; Thaís Costa Nascentes Queiroz; Bárbara Fonseca Gazzinelli; Eleonora Druve Tavares Fagundes; Alexandre Rodrigues Ferreira; Jayne Rodrigues Santos; Andre Carneiro Rocha

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

A obstrução extra-hepática da veia porta é uma das principais causas de hemorragia digestiva alta em crianças. Estudos sobre sua fisiopatologia revelam que um dos principais fatores de risco é a história de cateterismo umbilical venoso no período neonatal. Existem poucos dados sobre a incidência, a prevalência, os fatores de risco e os efeitos do tratamento da trombose de veia porta nesse período. Foi feita busca nos sistemas de dados MEDLINE, PUBMED, Elsevier, Web of Science, SCIELO e LILACS, sendo incluídos artigos em português e inglês. A incidência de trombose de veia porta após cateterismo umbilical varia de 1-43%, dependendo do desenho do estudo, da população estudada e do momento de realização do ultrassom. Os principais fatores de risco associados são sepse e permanência do cateter por tempo prolongado. Ainda não é claro se o tratamento com anticoagulação interfere no desfecho a longo prazo. Se optado pelo tratamento, este deve ser feito com heparina, reservando-se o ativador tissular do plasminogênio apenas para casos com trombos ameaçadores à vida ou que comprometem algum órgão ou membro. A evolução é em geral benigna, porém cerca de 3% dos casos evoluem com obstrução extra-hepática da veia porta e hipertensão portal.

Palavras-chave Trombose Venosa; Veia Porta; Cateterismo; Recém-Nascido.

The extrahepatic obstruction of the portal vein is one of the most important causes of upper gastrointestinal bleeding in children. Studies about its physiopathology reveals that umbilical vein catheterization during the neonatal period is one of the most relevant risk factor. There are few data on the incidence, prevalence, risk factors and the effect of treatment of portal vein thrombosis in the newborn. It was conducted a search in the database of the MEDLINE, PUBMED, Elsevier, Web of Science, Scielo e Lilacs and included articles in Portuguese and English. The incidence of portal vein thrombosis after umbilical vein catheterization varies from 1% to 43% depending on the population, the moment of the ultrasound and the design of the study. The main risk factors are sepsis and longtime of catheterization. It is still not clear if the treatment with anticoagulation, either heparin or tissue plasminogen activator, changes the prognosis. If chooses to treat, it should be done with heparin; the thrombolysis reserved for the cases where there is limb, organ, or life threatening thromboses. Spontaneous regression of neonatal portal vein thrombosis is common but about 3% of these patients progress to extrahepatic obstruction of the portal vein and portal hypertension.

Keywords Venous Thrombosis; Portal Vein; Catheterization; Infant, Newborn.

Relato de Caso

15 - Tuberculose pulmonar no lactente jovem: um relato de caso

Pulmonary tuberculosis in young infant: a case report

Ligia Maria Alves dos Santos; Laura Maria de Lima Belizario Facury Lasmar; Maria das Graças Rodrigues de Oliveira; Gabriela Belizario Lasmar; Claudia Ribeiro de Andrade

Rev Med Minas Gerais 2017; 27(Suppl.3):

A tuberculose pulmonar infelizmente ainda constitui uma doença com grande relevância epidemiológica. Em 2015 acometeu cerca de dez milhões de pessoas no mundo, entre elas 1.000.000 de crianças. Existem vários fatores que podem dificultar o diagnóstico, assim como seu controle e tratamento. Destaca-se a diversidade das apresentações clínicas. O presente trabalho relata um caso de um lactente de três meses de idade, oligossintomático, cujo diagnóstico foi suspeitado e posteriormente confirmado pela cultura, devido à manutenção de imagem radiológica após tratamento de pneumonia comunitária.

Palavras-chave Tuberculose Pulmonar; Tuberculose Pulmonar/diagnostico; Lactente.

Background: Unfortunately, pulmonary tuberculosis remains a disease with a great epidemiological relevance. In 2015, around ten million of people in the World were affected by tuberculosis,1 000.000 children's among them. Many factors can difficult the diagnosis, control and treatment of the disease. Among this factors, clinical presentation diversity can be highlighed. In this study, a case of a three months old infant was described. Patient´s diagnosis was suspected due to persistent radiological imaging after a community-acquired pneumonia treatment.

Keywords Tuberculosis, Pulmonary; Tuberculosis, Pulmonary/diagnosis; Infant.