RMMG - Revista Médica de Minas Gerais

Volume: 27. (Suppl.4)

 

Atualização Terapêutica

1 - Anafilaxia e Anestesiologia - Uma abordagem prática

Anaphylaxis and anesthesiology - Practical approach

Rafael Penna Paula César; Tiago Henrique Guimarães Pereira; Vinicius Caldeira Quintão; Luis Gustavo Torres dos Santos

Rev Med Minas Gerais; 27.(Suppl.4):S4-S8, Dez, 2017

Anafilaxia é uma reação de hipersensibilidade sistêmica ou generalizada, do tipo imediata, ameaçadora a vida, cujo mecanismo é imunológico mediado por IgE após sensibilização prévia do paciente acometido. As reações anafilactóides se referem àquelas não mediadas por IgE, porém este termo está em desuso já que não há diferença no tratamento. Na prática, anafilaxia é caracterizada por um colapso cardiopulmonar de início rápido e grande potencial de mortalidade após exposição a um antígeno. O reconhecimento precoce é fundamental já que a pronta administração de adrenalina está diretamente relacionada ao desfecho positivo desse quadro. Está revisão busca elucidar a anafilaxia e criar um fluxograma prático para o reconhecimento e tratamento precoce de anafilaxia.

Anaphylaxis is a generalized or systemic hypersensitivity reaction, life-threatening, mainly mediated by immunoglobulin E (IgE) antibodies after previous sensitization of the affected patient. Anaphylactoid reaction refers to those not IgE mediated, but this term is out of data since there is no difference in treatment. In practice, anaphylaxis is characterized by a cardiopulmonary collapse of rapid onset with high mortality potential following exposure to an antigen. Early recognition is essential since prompt administration of epinephrine is directly related to the positive outcome of this condition. This review seeks to elucidate anaphylaxis and to create a practical flowchart for the recognition and early treatment of this condition.

2 - Analgesia pós-operatória em cirurgia otorrinolaringológica pediátrica

Postoperative analgesia in pediatric otorhinolaryngological surgery

Amanda Cristina de Oliveira Martins; Marcela Morais Afonso Cruz; Gustavo Rodrigues Costa Lages

Rev Med Minas Gerais; 27.(Suppl.4):S9-S15, Dez, 2017

As cirurgias otorrinolaringológicas em pediatria são muito prevalentes e acontecem frequentemente em nível ambulatorial. A preocupação com a recuperação das crianças no pós-operatório adquire um patamar especial na medida em que reinternações por dor mal controlada e complicacões destes procedimentos significam aumento de morbidade infantil. O uso de métodos comportamentais (orientação aos pais e à criança) tem importante contribuição na diminuição da dor pós-operatória. Métodos farmacológicos demonstram-se bastante seguros e eficazes, devendo-se atentar às classes de drogas melhor recomendadas, sendo analgesia farmacológica multimodal bem indicada. A acupuntura peroperatória aparece como um método promissor, com resultados benéficos, auxiliando no controle da dor.

Palavras-chave pediatria, cirurgia, otorrinolaringologia, controle de dor.

Otorhinolaryngologic surgeries in pediatrics are very prevalent and often occur on an outpatient basis. The concern with the recovery of the children in the postoperative period acquires a special level to the extent that readmissions for poorly controlled pain and complications of these procedures mean an increase in infant morbidity. The use of behavioral methods (orientation to the parents and the child) have an important contribution in the reduction of postoperative pain. Pharmacological methods are shown to be quite safe and effective if the best recommended classes of drugs are used and a multimodal pharmacological analgesia is well-indicated. Perioperative acupuncture appears as a promising method, with beneficial results, aiding in the control of pain.

Keywords pediatrics, surgery, otorhinolaryngology, pain control.

3 - Broncoespasmo em anestesia

Bronchospasm in anaesthesia

Paula Borela Perfeito Abud; Flora Margarida Barra Bisinotto; Tiago Caneu Rossi; Luciano Alves Matias da Silveira; Lígia Borela Perfeito

Rev Med Minas Gerais; 27.(Suppl.4):S16-S24, Dez, 2017

O broncoespasmo é um quadro caracterizado pela hiper-reatividade aguda das vias aéreas com obstrução ao fluxo aéreo. Tem como fatores desencadeantes a manipulação das vias aéreas durante a intubação traqueal ou ser parte de uma reação imunológica durante a anestesia. O diagnóstico é feito pela presença de sibilios associados a alterações ventilatórias e na capnografia, e deve ser feito o diagnóstico diferencial com processos obstrutivos tanto na cânula de intubação quanto no circuito respiratório. O tratamento deve ser instituído rapidamente com estimulantes beta adrenérgicos, como o salbutamol, seguido por medicamentos de segunda linha como a adrenalina, para evitar o aparecimento de hipoxemia associada a alterações cardiocirculatórias que podem culminar com parada cardíaca.

4 - Choque hemorrágico e trauma: breve revisão e recomendações para manejo do sangramento e da coagulopatia

Hemorrhagic shock and trauma: brief review and recommendations for management of bleeding and coagulopathy

Pedro Francisco Brandão; Pedro Henrique Alvares Paiva Macedo; Felipe Schaeffer Ramos

Rev Med Minas Gerais; 27.(Suppl.4):S25-S33, Dez, 2017

O choque consiste em um estado de má perfusão tecidual, sendo o tipo hemorrágico o mais comum em vítimas de trauma. Nessa circunstância, utilizam-se estratégias para garantir oferta tecidual de oxigênio, além de prevenir e tratar coagulopatias. Nesta revisão da literatura médica, a quarta edição do guideline europeu para manejo do grande sangramento e da coagulopatia no trauma foi utilizada como base, além de outras publicações relacionadas - em língua inglesa e em português. Os pacientes com lesões traumáticas devem ser rapidamente transportados para um centro especializado. Além disso, medidas para monitorar e conservar a coagulação devem ser iniciadas o mais precocemente possível e utilizadas para guiar a ressuscitação. Quando indicada, uma abordagem de controle de danos deve guiar a conduta. O manejo do choque hemorrágico é complexo e, apesar de todo o conhecimento que se agregou ao tema nos últimos anos, as taxas de mortalidade permanecem altas. Ainda existem controvérsias quanto às melhores estratégias de ressuscitação e, para que se possa evoluir, é necessário estabelecer abordagens terapêuticas baseadas em evidências e com claros objetivos.

Palavras-chave choque; coagulação sanguínea; ferimentos e lesões; hemorragia

Shock is a state of poor tissue perfusion and the hemorrhagic type is the most common in trauma victims. In this circumstance, strategies are used to guarantee tissue supply of oxygen, as well as to prevent and treat coagulopathies. The fourth edition of the european guideline on management of major bleeding and coagulopathy following trauma was used as a basis, as well as other related publications - in English and Portuguese. Patients with traumatic injuries should be transported quickly to a specialized center. In addition, measures to monitor and maintain coagulation should be started as early as possible and used to guide resuscitation. When indicated, a damage control approach should guide the conduct. The management of hemorrhagic shock is complex and, despite all the knowledge that has been added to the topic in recent years, mortality rates remain high. There is still controversy regarding the best resuscitation strategies and, in order to evolve, it is necessary to establish evidence-based therapeutic approaches with clear objectives.

Keywords shock; blood coagulation; wounds and injuries; hemorrhage

5 - Disritmias cardíacas em Anestesiologia

Cardiac dysrhythmias in Anesthesiology

Fabiano Drumond de Souza Pires; Fabrício Drumond de Souza Pires; Hector Yuri de Souza Ferreira

Rev Med Minas Gerais; 27.(Suppl.4):S34-S39, Dez, 2017

O diagnóstico e tratamento das disritmias cardíacas passaram por grande avanço nos últimos 50 anos, principalmente com o advento da monitorização eletrocardiográfica contínua. Drogas foram criadas, a cardioversão elétrica foi cada vez mais usada e os mecanismos eletrofisiológicos das arritmias foram mais bem compreendidos. Abriu-se um leque de possibilidades para o salvamento de vidas. O presente artigo aborda as principais disritmias que podem se anunciar para os colegas anestesiologistas nos mais variados procedimentos, a abordagem foi simples e direta, descreveu-se o diagnóstico e tratamento.

Palavras-chave anestesia, arritimias

The diagnosis and treatment of cardiac dysrhythmias have gone very well in the last 50 years, mainly with the advent of continuous electrocardiographic monitoring. Drugs were created, electrical cardioversion was increasingly used and the electrophysiological mechanisms of arrhythmias were better understood. A range of possibilities for the rescue of lives was opened up. The present article discusses the main dysrhythmias that can be announced for the anesthesiologist colleagues in the most varied procedures, the approach was simple and direct, the diagnosis and treatment was described.

Keywords Anesthesia; cardiac, dysrhythmia

Artigos de Revisão

6 - Edema agudo de pulmão por pressão negativa

Acute pulmonary edema by negative pressure

Alysson Higino Gonçalves da Silva; Cynthia Beatriz Tostes Ferreira; Daiane Aparecida Vilela de Rezende Romaneli; Luana Magalhães Bernardo; Luiza Samarane Garretto; Verônica Lívia Dias

Rev Med Minas Gerais; 27.(Suppl.4):S40-S45, Dez, 2017

O edema pulmonar por pressão negativa (EPPN) é uma complicação anestésica pós extubação potencialmente fatal com patogênese multifatorial. Acomete principalmente adultos jovens previamente saudáveis. O EPPN desenvolve principalmente como consequência de uma obstrução de vias aéreas superiores e da grande pressão negativa intratorácica gerada pela inspiração forçada. A detecção precoce dos seus sinais e sintomas é imprescindível para o tratamento bem sucedido dessa complicação, uma vez que a maioria dos casos se apresenta em minutos. Essa revisão tem como objetivo descrever a patogênese, apresentação clínica e tratamento do edema pulmonar e refletir sua implicação na prática anestésica.

Palavras-chave edema pulmonar, obstrução vias aéreas, complicação anestésica.

Negative pressure pulmonary edema (NPPE) is an anesthetic complication potentially fatal with multifactor pathogenesis. It affects primarily young adults who are previously healthy. The NPPE develops as a consequence of an obstruction of upper airways and the large negative pressure intrathoracic generated by forced inspiration. Early detection of the signals and symptoms is indispensable for the successful treatment of this complication, most cases develop in minutes. This revision aims to describe the pathogenesis, clinical presentation and treatment of pulmonary edema and the implication in the anesthetic practice.

Keywords pulmonary edema, airway obstruction, anesthetic complication.

7 - Reação hemolítica transfusional: Diagnóstico e manejo anestésico

Transfusional hemolytic reaction: diagnosis and anesthetic management

Paula de Siqueira Ramos; Aline Viana Carvalho Amorim; Cynthia Beatriz Tostes Ferreira; Daiane Aparecida Vilela de Rezende Romaneli; Izabela Magalhães Campos; Verônica Livia Dias

Rev Med Minas Gerais; 27.(Suppl.4):S46-S51, Dez, 2017

Nas últimas décadas, a relação entre risco e benefício da transfusão de hemocomponentes em pacientes críticos tem sido objeto de estudo. A hemotransfusão não é isenta de riscos, estando associada a inúmeros eventos adversos como infeccões, injúria pulmonar aguda, sobrecarga volêmica, alteracões imunes e reações hemolíticas. A melhora dos métodos de triagem sorológica dos doadores reduziu significativamente as taxas de transmissão de doenças infecciosas por meio da hemotransfusão. Com isso as reações hemolíticas transfusionais (RHT) se tornaram uma das principais complicações relacionadas a terapia transfusional. Essas reações são mediadas pelo sistema imunológico e cursam com hemólise. As RHT possuem amplo espectro de manifestações clínicas, podendo variar desde quadros assintomáticos até aqueles potencialmente fatais. A identificação precoce dos sinais e sintomas é fundamental, pois o tratamento é fator decisivo no prognóstico do paciente. O conhecimento da fisiopatologia das RHT auxilia no diagnóstico das mesmas e na diferenciação de causas não imunomediadas de hemólise. O anestesiologista tem papel fundamental tanto na vigilância do paciente transfundido quanto na identificação e subsequente tratamento das possíveis reações adversas associadas a transfusão perioperatória de hemocomponentes.

Palavras-chave hemotransfusão; reações adversas; reação hemolítica transfusional.

Over the last decades the risk-benefit ratio of blood transfusion in critical patients has been object of study. Blood transfusion is definitely not absent of risks such as infections, acute lung injury, fluid overload, immune and hemolytic reactions. The improvement in donor selection reduced significantly the risk of infectious disease transmission through blood components transfusion. Nowadays hemolytic transfusion reactions became one of the major complications related to transfusion therapy. These reactions are mediated through the immune system and cause hemolysis. There is a broad spectrum of clinical signs and symptoms, from assymptomatic patients to the fatal ones. Proper identification of these reactions is mandatory, once immediate treatment is fundamental for a better prognosis. Understanding the physiopathology of blood transfusion reactions helps not only making the correct diagnosis, but also suggests other causes of non-immune mediated hemolysis. The role of the anesthesiologist is fundamental in the surveilance of the transfused patient, as well as in the identification and subsequent treatment of possible adverse reactions related to perioperative blood components transfusion.

Keywords hemotransfusion, adverse reactions, acude hemolytic transfusion reaction.

8 - O auxílio da ultrassonografia em emergências anestésicas

The aid of ultrasonography in anesthetic emergencies

Marina Ferreira Guimarães; Fernando Hernandes de Meneses; Flávia Aparecida Resende; Verônica Lívia Dias; Izabela Magalhães Campos; Vera Coelho Teixiera

Rev Med Minas Gerais; 27.(Suppl.4):S52-S56, Dez, 2017

Já se encontra bem estabelecido que a ocorrência de complicações cardiopulmonares inesperadas acontece no período perioperatório, independentemente da técnica anestésica utilizada e que estão associados a aumento das taxas de morbimortalidade, principalmente quando não diagnosticadas corretamente e em um curto intervalo de tempo. Neste contexto, a utilização da ultrassonografia a beira do leito vem conquistando bastante espaço nos últimos anos, especialmente entre anestesiologistas. Com o objetivo de avaliar a real aplicabilidade da ultrassonografia na rotina anestésica, realizamos busca nas bases de dados Pubmed, Dynamed e Biblioteca da SBA. Apesar dos poucos estudos disponíveis a respeito do uso do ultrassom em emergências anestésicas e da aplicabilidade dos protocolos, foi possível perceber que quando utilizado de forma correta, a ultrassonografia pode sim, auxiliar a equipe de anestesia em diversas situações críticas.

Palavras-chave Ultrassonografia, Emergências anestésicas, Protocolo Blue, Protocolo rush, Complicações cardiopulmonares, Choque, Insuficiência respiratória aguda.

It is already well established that the occurrence of unexpected cardiopulmonary complications occurs in the perioperative period, independently of the anesthetic technique used and that they are associated with increased morbidity and mortality rates, especially when not diagnosed correctly and in a short time interval. In this context, the use of ultrasound at bedside has been gaining a lot of space in recent years, especially among anesthesiologists. In order to evaluate the real applicability of ultrasonography in the anesthetic routine, we searched the Pubmed, Dynamed and SBA Library databases. Despite the few studies available on the use of ultrasound in anesthetic emergencies and the applicability of protocols, it was possible to understand that when used correctly, ultrasound can help the anesthesia team in several critical situations.

Keywords Ultrasound, Anesthesia Emergencies, Blue Protocol, Rush Protocol, Cardiopulmonary complications, Shock, Acute respiratory failure.

9 - Síndrome da implantação óssea do cimento: aspectos essenciais no manejo anestésico

Bone cement implantation syndrome: essential aspects in anesthetic management

Fernanda de Faria Mariano; Izabela Magalhães Campos; Julián Fernando López Mora; Cynthia Beatriz Tostes Ferreira; Flávia Aparecida Resende; Alysson Higino Gonçalves da Silva

Rev Med Minas Gerais; 27.(Suppl.4):S57-S63, Dez, 2017

A síndrome da implantação óssea do cimento (SIOC) é caracterizada por alterações cardiorrespiratórias que ocorrem devido à introdução do cimento ósseo sob altas pressões, comumente empregada em hemiartroplastias de quadril. Sua incidência corresponde a aproximadamente 20% dos casos, sendo que 0,5-1,7% apresentam reação cardiovascular grave. Fisiologicamente resulta em redução da oxigenação arterial, da pressão arterial média, do volume sistólico e do débito cardíaco, assim como aumento da resistência vascular pulmonar, resultando em redução da fração de ejeção do ventrículo esquerdo. Há dois mecanismos para explicar a fisiopatologia da SIOC: modelo do embolismo e modelo multimodal. São fatores de risco aumentado para eventos cardiovasculares graves durante a hemiartroplastia cimentada: idade avançada, sexo masculino, doença cardiopulmonar significativa e uso de diuréticos. O manejo é baseado na identificação de fatores de risco cirúrgico, na avaliação e preparo dos pacientes no pré-operatório, bem como a comunicação entre o cirurgião e o anestesista a fim de prever e corrigir tais eventos precocemente no perioperatório. O tratamento está baseado em medidas suportivas. Haja vista a elevada complexidade dessa síndrome bem como o aumento considerável de fraturas do quadril, é imprescindível que todos os anestesiologistas abordem adequadamente a SIOC no período perioperatório.

Palavras-chave fraturas, quadril, hemiartroplastias, cirurgia ortopédica, cimento, embolismo, anestesia.

Bone cement implantation syndrome (BCIS) consists in cardiorespiratory changes that occur due to introduction of bone cement under high pressure, commonly used in hip hemiarthroplasties. Its incidence corresponds to approximately 20% of the cases, with 0.5-1.7% presenting severe cardiovascular reaction. Physiologically results in reduction of arterial oxygenation, mean arterial pressure, systolic volume and cardiac output, as well as increased pulmonary vascular resistance, resulting in reduction in left ventricular ejection fraction. There are two mechanisms to explain the pathophysiology of BCIS: embolism model and multimodal model. There are increased risk factors for severe cardiovascular events during cemented hemiarthroplasty: advanced age, male gender, significant cardiopulmonary disease and use of diuretics. Management is based on identification of surgical risk factors during evaluation and preparation of patients in the preoperative period, as well as communication between surgeons and anesthetists in order to predict and treat such events early in the perioperative period. Treatment is based on supportive measures. Given the high complexity of this syndrome as well as the considerable increase in hip fractures in patients, it is essential that all anesthesiologists approach adequately BICS in the perioperative period.

Keywords fractures, hip, hemiarthroplasties, orthopedic surgery, cement, embolism, anesthesia.

10 - Síndrome de ressecção transuretral da próstata

Transurethral resection of prostate syndrome

Aline Viana Carvalho Amorim; Izabela Magalhães Campos; Verônica Lívia Dias; Flávia Aparecida Resende; Daiane Aparecida Vilela de Rezende Romaneli; Camila Ferreira Garcia

Rev Med Minas Gerais; 27.(Suppl.4):S64-S70, Dez, 2017

A ressecção transuretral da próstata (RTUP) é a escolha mais eficaz para pacientes que sofrem de hiperplasia próstática benigna e que não respondem ao tratamento farmacológico. A absorção de fluidos hipotônicos utilizados durante a RTUP pode causar distúrbios hemodinâmicos e do sistema nervoso central, o que geralmente é atribuído à hiponatremia dilucional ocorrida durante ou imediatamente após o procedimento. Diversas combinações dos sinais e sintomas resultantes destas alterações são conhecidos como "síndrome de ressecção transuretral da próstata" (SRTUP). O quadro clínico é inconsistente e a síndrome é facilmente confundida com outros distúrbios agudos. As formas suaves são comuns e muitas vezes não são diagnosticadas, enquanto formas graves são raras e potencialmente fatais. Apresentamos uma revisão desta entidade patológica, destacando sua fisiopatologia, diagnóstico, prevenção e abordagens terapêuticas.

Palavras-chave Síndrome de ressecção transuretral da próstata, hiponatremia, intoxicação hídrica, glicina, fluido de irrigação.

Transurethral resection of the prostate (TURP), is the most effective choice for patients suffering from benign prostatic hyperplasia who do not respond properly to pharmacological treatment. Absorption of hypotonic fluids used during TURP may cause hemodynamic and central nervous system disturbances, which is generally attributed to dilutional hyponatraemia occurring during or immediately after operation. Several combinations of the signs and symptoms resulting from these changes are known as "transurethral resection of prostate syndrome". The clinical picture is inconsistent and the syndrome is easily confused with other acute disorders. Mild forms are common and often go undiagnosed, while severe forms of the TUR syndrome are rare and potentially life-threatening. We present a review of this pathological entity, compiling pathophysiology, diagnostic, prevention and therapeutical approaches.

Keywords Transurethral resection of prostate syndrome, hyponatremia, water intoxication, glycine, irrigation fluid.