RMMG - Revista Médica de Minas Gerais

Volume: 21. (4 Suppl.1)

 

Editorial

1 - Editorial

Paulo Poggiali

Rev Med Minas Gerais; 21.(4 Suppl.1):1-2, Out/Dez, 2011

Artigo Original

2 - Acurácia do exame clínico na determinação de anemia em crianças

Accuracy of clinical examination in determining anemia in children

Flavio Diniz Capanema; Levi Costa Cerqueira Filho; Renata Margarida Pedrosa; Cristiano Almeida Drumond; Rocksane de Carvalho Norton; Joel Alves Lamounier

Rev Med Minas Gerais; 21.(4 Suppl.1):6-11, Out/Dez, 2011

INTRODUÇÃO: a anemia ferropriva constitui problema de saúde em todo o mundo devido à alta prevalência e suas repercussões no desenvolvimento da criança. Alguns estudos recomendam a utilização de parâmetros clínicos para o diagnóstico de anemia. No entanto, seu valor permanece controverso no nosso meio.
OBJETIVO: avaliar a acurácia do exame clínico no diagnóstico de anemia em crianças matriculadas nas creches da Regional Leste de Belo Horizonte, por meio da comparação com os valores de hemoglobina digital.
MÉTODOS: foram avaliadas crianças institucionalizadas, na faixa etária de seis meses a seis anos incompletos no período de abril de 2000 a abril de 2001. As crianças foram submetidas a exame físico incluindo coloração das mucosas ocular, oral e da superfície palmar bilateral. A seguir, procedeu-se à determinação dos valores de hemoglobina a partir da coleta de sangue por punção do dedo anular, sendo a leitura realizada com um β-hemoglobinômetro portátil (Hemocue).
RESULTADOS: das 322 crianças avaliadas, 51,2% eram do sexo masculino, com média de idade de 45,07 ± 18,08 meses. A prevalência de anemia pelo método digital foi de 37,3%, sendo a média de hemoglobina de 11,65 ± 1,42 g/dL. As crianças com idade inferior a 24 meses apresentaram alta prevalência de anemia (71,7%). Em relação ao sexo, observou-se mais alta prevalência no sexo masculino (42,4%) em relação ao feminino (31,8%). Quanto ao exame clínico, a prevalência estimada foi de 41,6% de crianças supostamente anêmicas. A porcentagem de anêmicos entre os hipocorados (47,8%) foi significativamente superior à dos normocorados (29,8%). Na análise de validade do exame clínico para detecção de anemia, encontrou-se sensibilidade de 53,3% e especificidade de 65,3%, com acurácia de 61%.
CONCLUSÃO: o exame clínico mostrou-se insatisfatório para o diagnóstico da anemia, reforçando a necessidade de propedêutica complementar. Observou-se também alta prevalência de anemia nas crianças pré-escolares de Belo Horizonte, constituindo um problema de saúde pública.

Palavras-chave Anemia/diagnóstico; Exame Físico; Técnicas e Procedimentos Diagnósticos; Saúde da Criança; Creches.

BACKGROUND: Iron deficiency anemia is a health problem worldwide due to high prevalence and its impact on child development. Some studies recommend the use of clinical parameters for the diagnosis of anemia. However, its value remains controversial among us.
OBJECTIVE: This study aims to evaluate the accuracy of clinical examination in the diagnosis of anemia in children attended in Day Care Centers of the East Regional of Belo Horizonte City by comparison with the hemoglobin digital.
METHODS: This study evaluated institutionalized children aged six months to six years from April 2000 to April 2001. Children were examined including color of oral and eye mucous membranes and bilateral palmar surface. Following clinical examination blood was collected by finger puncture for hemoglobin assessment. Readings were performed with a portable β-hemoglobinometer (HemoCue).
RESULTS: Of the 322 children evaluated, 51.2% were male, mean age of 45.07 ± 18.08 months. The prevalence of anemia by digital method was 37.3% with average hemoglobin of 11.65 ± 1.42 g/dL. Children under the age of 24 months had a higher prevalence of anemia (71.7%). Regarding gender, there was a higher prevalence in males (42.4%) than female (31.8%). In relation to clinical examination the estimated prevalence was 41.6% of children supposedly anemic. The percentage of anemic the pale (47.8%) was higher than normal colored (29.8%). The difference was statistically significant. In the analysis of validity of clinical examination to detect anemia, it was found a sensitivity of 53.3% and specificity of 65.3%, with an accuracy of 61%.
CONCLUSION: Clinical examination proved to be unsatisfactory for the diagnosis of anemia, emphasizing the need for further propedeutic. In addition, this study also reveals the high prevalence of anemia among pre-scholar children in Belo Horizonte, constituting a public health problem.

Keywords Anemia/diagnosis; Physical Examination; Diagnostic Techniques and Procedures; Child Health (Public Health); Children Day Care Centers.

Artigos de Revisao

3 - Novas recomendações para o atendimento ao paciente pediátrico gravemente enfermo

New recommendations for critically ill pediatric patient care

Maria do Carmo Barros de Melo; Alexandre Rodrigues Ferreira; Marcos Carvalho de Vasconcellos; Monalisa Maria Gresta; Nara Lúcia Carvalho e Silva; Priscila Menezes Ferri

Rev Med Minas Gerais; 21.(4 Suppl.1):12-21, Out/Dez, 2011

A American Heart Association publicou em outubro de 2010 uma nova versão das diretrizes para a reanimação cardiorrespiratória e emergência cardiovascular, visando garantir a alta qualidade da reanimação e otimização das condições clínicas do paciente com o retorno da circulação. Para o atendimento de urgências ou emergências na faixa etária pediátrica, o profissional de saúde deve receber treinamento específico e buscar atualizações frequentes. Este artigo tem por objetivo apresentar e discutir as novas diretrizes para a faixa etária pediátrica. Foram realizadas revisão e análise crítica dos pontos mais importantes referentes ao suporte básico e avançado de vida em pediatria. As manobras de reanimação cardiorrespiratória devem ser instituídas rapidamente, de forma efetiva e com alta qualidade, ou seja, com compressões torácicas fortes e rápidas (mínimo de 100 compressões por minuto), permitindo retorno do tórax à posição inicial e com mínimas interrupções. A sequência de atendimento à parada mudou para "CAB", iniciando as manobras pela compressão torácica, a seguir abrindo vias aéreas e fornecendo ventilações. No suporte avançado algumas recomendações foram publicadas relativas ao monitoramento do paciente e das ações, oferta de oxigênio e doses de medicações. A assistência ao paciente pediátrico gravemente enfermo deve ser planejada pelos diversos serviços, sendo recomendada a elaboração de protocolos institucionais baseados nas melhores evidências. Os profissionais envolvidos devem receber treinamento com a utilização da simulação, práticas de vivência emocional e trabalho em equipe.

Palavras-chave Parada Cardíaca; Criança; Medicina de Emergência.

American Heart Association published last October new guidelines for cardiopulmonary resuscitation and emergency cardiovascular care, aimed at ensuring the high quality of resuscitation and optimization of clinical conditions regarding the patients return circulation. For urgent or emergency care in pediatric patients, health professionals should receive specific training and get frequent updates. This article aims to present and discuss the new guidelines for pediatric patients. It also reviews and offers the critical analysis of the most important support for the basic and advanced life support in pediatrics. The cardiopulmonary resuscitation should be instituted quickly, effectively and with high quality, i.e., hard and fast chest compressions (at least 100 compressions per minute), allowing the chest return to the starting position, and with minimal interruptions. The sequence for cardiopulmonary resuscitation changed to "CAB" maneuvers starting by chest compression, then opening the airway and providing ventilation. In advanced support some recommendations were published on monitoring and actions for ill pediatric patient, oxygen supply and doses of medications. The assistance to critically ill pediatric patient should be planned by several services and the development of local protocols based on literature data should be recommended. The professionals involved should be trained using of simulation, practicing emotional experience and teamwork.

Keywords Cardiac Arrest; Child; Emergency Medicine.

4 - Prevalência e fatores de risco associados à sibilância em lactentes

Prevalence and risk factors associated with the infant's wheezing

Silvia de Souza Campos Fernandes; Maria Jussara Fernandes Fontes; Laura Maria de Lima Belizário Facury Lasmar; Paulo Augusto Moreira Camargos; Irmangard Assis (in memoriam); Alessandra Alves Affonso

Rev Med Minas Gerais; 21.(4 Suppl.1):22-27, Out/Dez, 2011

O objetivo deste trabalho foi fazer um levantamento bibliográfico focalizando a prevalência de sibilância em lactentes. A pesquisa foi limitada a estudos publicados no período de 1999 a 2010 em português, espanhol e inglês e incluídos nas bases de dados MEDLINE (PubMed) e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), utilizando-se as palavras-chave infant, prevalence, wheezing, bronchospasm, and asthma. A síndrome sibilante é comum na infância, apresenta o início dos sintomas nos primeiros anos de vida e inclui diversos diagnósticos diferenciais. A determinação da sua prevalência bem como dos seus fatores predisponentes é de fundamental importância para o planejamento das ações educativas e de prevenção.

Palavras-chave Sons Respiratórios; Lactente; Prevalência.

The objective of this study was to review the literature focusing the prevalence of wheezing in infancy. The search was limited to studies published between 1999 and 2010 in Portuguese, Spanish or English and included in the LILACS and MEDLINE databases using the key-words infant, prevalence, wheezing, bronchospasm and asthma. The wheezing syndrome is common in childhood with the beginning of symptoms in the first years of life and including many differential diagnosis. The evaluation of its prevalence as well as of its predisposing factors is extremely important for planning educational and preventive actions.

Keywords Respiratory Sounds; Infant; Prevalence.

5 - Profilaxia secundária endoscópica e medicamentosa em crianças e adolescentes com varizes esofágicas

Endoscopic and pharmacologic secondary prophylaxis in children and adolescents with esophageal varices

Juliana Magalhães Reis dos Santos; Alexandre Rodrigues Ferreira; Eleonora Druve Tavares Fagundes; Amanda Pifano Soares Ferreira; Letícia Sauma Ferreira; Maria Carolina Ribeiro Magalhães; Francisco José Penna

Rev Med Minas Gerais; 21.(4 Suppl.1):28-34, Out/Dez, 2011

Hipertensão porta é uma síndrome clínica decorrente de doenças hepáticas e extra-hepáticas, tendo como principal complicação a hemorragia digestiva alta por sangramento de varizes esofagianas. O objetivo deste artigo é apresentar revisão atualizada sobre profilaxia secundária de varizes esofagianas em crianças e adolescentes, a partir de revisão da literatura dos últimos 30 anos. A profilaxia secundária está indicada a todos os pacientes com sangramento de varizes esofagianas. Em adultos, o método considerado de melhor eficácia é o uso combinado de beta-bloqueador e ligadura elástica. Na infância, não existe consenso sobre a melhor forma de profilaxia e a maioria dos estudos são relatos de séries de casos. A terapia endoscópica tem apresentado eficácia de 80 a 100% em erradicar as varizes esofágicas. O único estudo randomizado em pediatria que comparou os métodos endoscópicos foi mais favorável à ligadura elástica. Poucos estudos relatam o uso do propranolol na infância. Somente um estudo, não randomizado, comparou escleroterapia isolada ou associada ao propranolol e não foi observado benefício com a associação. Desta forma, não há consenso sobre a melhor forma de realizar profilaxia secundária na criança. A terapia endoscópica tem se mostrado eficaz em erradicar as varizes esofágicas, porém, o papel do propranolol em pediatria ainda precisa ser definido.

Palavras-chave Hipertensão Portal; Criança; Profilaxia Secundária; Varizes Esofágicas.

Portal hypertension is a clinical syndrome resulting from hepatic and extra-hepatic diseases. Its main complication is high digestive hemorrhage from esophageal varices bleeding. The aim of this work is to present an updated revision on secondary prophylaxis of esophageal varices bleeding in children and adolescents through a revision of the literature from the past thirty years. The secondary prophylaxis is appropriated to all the patients with esophageal varices bleeding. In adults, the method of better efficiency is considered to be the combined use of betablockers and endoscopic band ligation. As for childhood, there is not a consensus on the best form of prophylaxis and most of the studies are reports of series of cases. The endoscopic treatment has been presenting efficiency in eradicating from 80 to 100 % of the esophageal varices. The only randomized study in pediatrics that compared the endoscopics methods was more favorable to the endoscopic band ligation. Few studies report the use of propranolol in the childhood. Only one study, not randomized, compared endoscopic sclerotherapy isolated or associated to propranolol and benefit was not observed with the association. Thus, there is no consensus on the best form of carrying out secondary prophylaxis in the child. The endoscopic therapy has shown itself efficient in eradicating the esophageal varices. The role of propranolol in pediatrics still needs to be defined

Keywords Hypertension, Portal; Child; secondary prophylaxis, esophageal varices.

6 - Trombose de veia porta em crianças e adolescentes: revisão de literatura

Portal vein thrombosis in children and adolescents: literature review

Priscila Menezes Ferri; Alexandre Rodrigues Ferreira; Eleonora Druve Tavares Fagundes; Shinfay Maximilian Liu; Nikole Nascimento de Albuquerque; Flávia Carvalho Botelho; Maria do Carmo Barros de Melo; Francisco José Penna

Rev Med Minas Gerais; 21.(4 Suppl.1):36-44, Out/Dez, 2011

Trombose de veia porta (TVPO) refere-se à obstrução total ou parcial do fluxo sanguíneo nessa localização, secundária à formação de trombos. Essa entidade se mostra importante na faixa etária pediátrica, por ser causa importante de hipertensão porta, com elevadas taxas de morbidade devido à sua principal complicação - a hemorragia digestiva alta (HDA). Aproximadamente 79% das crianças com diagnóstico de trombose de veia porta apresentarão ao menos um episódio de HDA. A etiologia da trombose é variada e, na maioria dos casos, há associação de fatores locais e sistêmicos, sendo o cateterismo umbilical o principal fator etiológico encontrado em crianças. A importância dos distúrbios de coagulação entre esses fatores está se tornando mais acentuada à medida que novos estudos e métodos diagnósticos são disponibilizados. O tratamento varia de acordo com a forma de apresentação - aguda ou crônica - e com a existência ou não de complicações associadas à TVPO. No quadro agudo a anticoagulação está indicada na maioria dos casos, enquanto no quadro crônico sua indicação acontece geralmente quando há trombofilias associadas. Na evolução crônica, o tratamento se direciona às complicações decorrentes da hipertensão porta secundária à TVPO.

Palavras-chave Veia Porta; Trombose; Hipertensão Portal; Coagulação Sanguínea; Crianças; Fatores de Coagulação Sanguínea; Trombofilia.

Portal Vein Thrombosis (PVT) refers to a total or partial obstruction of the blood flow in this location, secondary to a thrombus formation.1,2 PVT is important in the pediatric age group because it is one of the most frequent causes of portal hypertension, with high morbidity rates due to its main complication - the upper gastrointestinal bleeding. Approximately 79% of the children diagnosed with PVT will show at least one episode of upper gastrointestinal bleeding during their lives.7 The etiology of portal vein thrombosis is varied and, in most cases, there is an association of local and systemic factors, and the umbilical catheterization is the main etiological factor found in children. The importance of coagulation disorders among these factors is becoming greater as new studies and diagnostic methods are available. Treatment varies according to the form of presentation - acute or chronic - and the presence or absence of complications associated with PVT. In acute thrombosis, anticoagulation is indicated in most cases, while in the chronic condition is usually indicated when the patient has thrombophilia.In chronic disease, treatment is directed at complications of portal hypertension secondary to PVT.

Keywords Portal Vein; Thrombosis, Hypertension, Portal; Blood Coagulation; Blood Coagulation Factors; Children; Thrombophilia.

Atualizaçao Terapêutica

7 - Choque séptico em pediatria: manejo inicial do paciente no pronto-atendimento ou enfermarias pediátricas

Septic shock in pediatrics: initial management of patients in the emergency room or pediatric wards

Jaisson Gustavo da Fonseca; Alexandre Rodrigues Ferreira; Adrianne Mary Leão Sette e Oliveira; Karina Camargos Martins

Rev Med Minas Gerais; 21.(4 Suppl.1):46-53, Out/Dez, 2011

Choque séptico e sepse grave são as principais causas de morbidade e mortalidade em crianças. Iniciativas que promovem o diagnóstico precoce e tratamento agressivo pelos médicos que fazem o primeiro atendimento podem reduzir a mortalidade relacionada à sepse de maneira significativa. Este artigo é uma atualização terapêutica sobre o tratamento do choque séptico em pediatria na primeira hora após o diagnóstico, direcionada para médicos que atuam em serviços de emergências e enfermarias pediátricas.

Palavras-chave Choque Séptico; Choque Séptico/mortalidade; Criança.

Severe sepsis and septic shock are major causes of morbidity and mortality in children. Early diagnosis and aggressive treatment by doctors who provide the first care can reduce sepsis-related mortality significantly. This is therapeutic update on the treatment of septic shock in pediatrics at the first hours after diagnosis, targeted to physicians who work in emergency departments and pediatric wards.

Keywords Septic Shock; Septic Shock/mortality, Child.

8 - Distúrbios da fala e da linguagem na infância

Speech and language disorders in childhood

Letícia Pimenta Costa Spyer Prates; Vanessa de Oliveira Martins

Rev Med Minas Gerais; 21.(4 Suppl.1):54-60, Out/Dez, 2011

Os distúrbios da fala e da linguagem são doenças prevalentes na infância, passíveis de prevenção e tratamento quando diagnosticados precocemente. Os pediatras, como profissionais responsáveis pela saúde da criança, são os primeiros a avaliar o desenvolvimento infantil e, muitas vezes, são questionados sobre os aspectos comunicativos da criança. Assim, conhecimentos oriundos da Fonoaudiologia são abordados no presente artigo com o objetivo de orientar o público de pediatras a respeito do desenvolvimento e dos distúrbios da comunicação em crianças.

Palavras-chave Fonoaudiologia; Pediatria; Saúde da Criança; Fala; Linguagem; Patologia da Fala e Linguagem.

Speech and language disorders are prevalent diseases in childhood and can be prevented and treated when diagnosed early. Pediatricians, as professionals responsible for child health, are the first to assess child development and are often asked about the communicative aspects of the child. Thus, knowledge from speech therapy is discussed in this paper in order to guide pediatricians regarding the development and communication disorders in children.

Keywords Speech, Language and Hearing Science; Pediatrics; Child Health (Public Health); Speech; Language; Speech-Language Pathology.

Educaçao Médica

9 - Asma não controlada e angústia na adolescência: escutar o paciente?

Uncontrolled asthma and psychological distress in adolescence: hearing the patient?

Maria Cândida Marques; Rubén Dario Araya Krstlovic; Maria Jussara Fernandes Fontes; Roberto Assis Ferreira; Jésus Santiago; Marie-Jose Del Volgo

Rev Med Minas Gerais; 21.(4 Suppl.1):61-67, Out/Dez, 2011

Este artigo, com base na apresentação do caso clínico de uma adolescente portadora de asma persistente associada a distúrbios psicoafetivos, procura comentar o atual modelo biotecnológico de atendimento que exclui a subjetividade do paciente. Discute, a partir do caso apresentado, as possíveis contribuições da escuta médica de orientação psicanalítica na condução de casos de pacientes portadores de asma não controlada.

Palavras-chave Asma; Adolescente; Sintomas Afetivos; Medicina Clínica; Psicologia Clínica; Psicanálise; Psiquiatria do Adolescente

This article, through the presentation of a clinical case of a teen-ager with persistent asthma associated to psycho-affective disorders attempts to discuss the current biotechnological model that excludes patients subjectivity and consider possible contributions of a medical practice under psychoanalytical theory orientation in the management of these uncontrolled asthmatic patients.

Keywords Asthma; Adolescent; Affective Symptoms; Clinical Medicine; Psychology, Clinical; Psychoanalysis; Adolescent Psychiatry.