RMMG - Revista Médica de Minas Gerais

Volume: 32 DOI: http://www.dx.doi.org/ 10.5935/2238-3182.v32supl.11

PDF Completo

 

Carta ao Editor

1 - Carta ao Editor

Cássio da Cunha Ibiapina; Maria do Carmo Barros de Melo

Rev Med Minas Gerais 2022; 32(Suppl.11):

Editorial

2 - Editorial

Maria do Carmo Barros de Melo

Rev Med Minas Gerais 2022; 32(Suppl.11):

Artigo Original

3 - A influência da pandemia SARS-CoV-2 sobre o padrão alimentar de crianças de 2 a 10 anos de idade

The influence of the SARS-CoV-2 pandemic on the dietary pattern of children aged 2 to 10 years

Gabrielle Maria Amelia Fuzato; Alan Francisco Gatti; Gustavo Diniz; Iago Favoreto Fernandes de Oliveira; João Gabriel Carvalho Rocha; João José de Moura Neto; Júlia de Melo Silva; Maria Bernadete Jeha Araújo; Pollyana Amaral Braz Paulino; Wallisen Tadashi Hattori; Érica Rodrigues Mariano de Almeida Rezende

Rev Med Minas Gerais 2022; 32(Suppl.11):

INTRODUÇÃO: O padrão alimentar exerce influência direta na qualidade de vida do indivíduo, fato ainda mais relevante em pré-escolares e escolares, que nessa fase estão em plena construção de hábitos. A pandemia SARS-CoV-2 impactou a rotina dessa população, fazendo com que muitas crianças modificassem seus hábitos, inclusive alimentares, devido as regras de isolamento social.
OBJETIVOS: Analisar o padrão alimentar de pré-escolares e escolares atendidos em um serviço de referência e como a pandemia do SARS-CoV-2, repercutiu na rotina alimentar dessa população.
MÉTODOS: Estudo transversal realizado com 219 crianças (idade de 2 a 10 anos) atendidas em serviço ambulatorial de referência de janeiro a outubro de 2020. Dados obtidos de registros médicos (após liberação Comitê de Ética Pesquisa local) relativos a epidemiologia (idade, sexo, procedência), consumo diário dos diferentes grupos alimentares, avaliação antropométrica (Z Score OMS 2006) e prática esportiva foram analisados.
RESULTADOS: Dos 219 participantes, 57.0% eram do sexo masculino, média de idade de 6.3 anos. De 150 pacientes com registros antropométricos completos no momento da consulta, 57.3% eram eutróficos, 41.3% classificados apresentava sobrepeso ou obesidade, 1.3% foram classificados como magreza. 10% das crianças apresentaram ganho de peso considerado excessivo em 12 meses, segundo avaliação dos cuidadores. 69 crianças foram adequadamente avaliadas com inquérito alimentar, sendo 75.3% delas consumia diariamente alimentos ultraprocessados e bebidas adocicadas, 80% relataram consumo diário de proteína de origem animal (carne, leite ou ovos), sendo praticamente nulo (5%) o registro de consumo de frutas ou legumes. 81.4% dos pacientes com sobrepeso/obesidade relatavam consumo diário de alimentos ultraprocessados e adocicados nesse período. Somente 5.0% dos pacientes afirmaram prática regular de atividade esportiva.
CONCLUSÃO: A rotina alimentar de pré-escolares e escolares no período da pandemia de SARS-COV-2 foi marcada pelo uso expressivo de alimentos ultraprocessados e açucarados além daqueles de origem animal no grupo avaliado. Foi praticamente nulo o relato de consumo de frutas e vegetais nesse período. O sobrepeso e obesidade foram achadas marcantes, em conjunto a baixa prática rotineira de atividade esportiva. Futuros desdobramentos e impactos nutricionais nesse grupo deverão ser monitorizados. Atenção cuidadosa a observação, adequado registro e orientação alimentar deve ser reforçada na prática pediátrica.

Palavras-chave Coronavirus. Comportamento Alimentar. Pediatria.

INTRODUCTION: The dietary pattern has a direct influence on the individual's quality of life, a fact that is even more relevant in preschoolers and schoolchildren, who at this stage are in the process of building habits. The SARS-CoV-2 pandemic impacted the routine of this population, causing many children change their habits including eating, due to the rules of social isolation.
OBJECTIVE: To analyze the dietary pattern of preschoolers and schoolchildren attended at a reference service and how the SARS-CoV-2 pandemic had an impact on the food routine of this population.
METHODS: Cross-sectional study carried out with 219 children (aged 2 to 10 years) treated at a referral outpatient service from January to October 2020. Data obtained from medical records (after release from the Ethics Committee Local Research) related to epidemiology (age, sex, origin), daily consumption of different food groups, anthropometric assessment (Z Score WHO 2006) and sports practice were analyzed.
RESULTS: Of the 219 participants, 57.0% were boys. Average age was 6.3 years. Most come from the municipality. Of 150 patients with complete anthropometric records at the time of consultation, 57.3% were normal weight, 41.3% presented as overweight or obese, 1.3% were classified underweight. 10% of children had weight gain considered excessive at 12 months, according to caregivers. 69 children were adequately evaluated with a food survey, 75.3% with daily consumption of ultra-processed foods and sweetened beverages, 80% with daily consumption of animal protein (meat, milk or eggs), with practically no record of fruit consumption. or vegetables. 81.4% of overweight/obese patients reported daily consumption of ultra-processed and sweetened foods during this period. Only 5.0% of patients reported regular practice of sports activities.
CONCLUSION: The food routine of preschoolers and schoolchildren during the SARS-COV-2 pandemic was marked by the expressive use of ultra-processed and sugary foods in addition to those of animal origin in the evaluated group. There was practically no report of consumption of fruits and vegetables in this period. Overweight and obesity were marked and the routine practice of sports activities was very low. Future developments and nutritional impacts on this group should be monitored. Careful attention to observation, adequate recording and dietary guidance should be reinforced in pediatric practice.

Keywords Coronavirus. Feeding Behavior. Pediatrics

Educação médica continuada

4 - Manejo da via aérea e intubação traqueal em pediatria: uma atualização

Airway management and tracheal intubation in pediatrics: an update

Romina Santos Gomes; Isabela Serra Ribeiro; Maria do Carmo Barros de Melo; Pedro de Melo Cerqueira; Isabela Guedes; Thomás Felipe Silva; Priscila Menezes Ferri Liu; Adriana Teixeira Rodrigues; Jaisson Gustavo da Fonseca

Rev Med Minas Gerais 2022; 32(Suppl.11):

A insuficiência respiratória aguda é uma das causas mais importantes de morbimortalidade na faixa etária pediátrica. Para a assistência adequada à criança gravemente enferma é necessário que o pediatra seja capacitado para o manejo de vias aéreas, intubação traqueal, identificação e abordagem da via aérea difícil. É importante promover treinamento periódico destas habilidades para melhorar o prognóstico e evitar sequelas neurológicas por hipóxia e lesões permanentes em vias aéreas. Este artigo traz conceitos e atualizações sobre a abordagem adequada, com o objetivo de contribuir para o conhecimento do pediatra, em especial para aquele que está em formação ou que presta assistência a pacientes em pronto atendimento, unidade de cuidados intensivos ou enfermarias.

Palavras-chave Cuidados Críticos. Educação Médica. Insuficiência Respiratória. Manuseio das Vias Aéreas.

Acute respiratory failure is one of the most important causes of morbidity and mortality in the pediatric age group. For adequate care for critically ill children, pediatricians need to be trained in airway management, tracheal intubation, identification and management of difficult airways. It is important to promote periodic training of these skills to improve the prognosis and avoid neurological sequelae due to hypoxia and permanent damage to the airways. This article brings concepts and updates on the appropriate approach, with the objective of contributing to the pediatrician's knowledge, especially for those who are undergoing training or who provide care to patients in emergency care, intensive care units or hospitals.

Keywords Critical Care. Education, Medical. Respiratory Insufficiency. Airway Management.

5 - Via aérea difícil e sequência rápida de intubação traqueal: desafios para o pediatra

Difficult airway and rapid sequence of tracheal intubation: challenges for pediatrics

Romina Santos Gomes; Isabela Serra Ribeiro; Maria do Carmo Barros de Melo; Pedro de Melo Cerqueira; Isabela Guedes; Thomas Felipe Silva Ribeiro; Priscila Menezes Ferri Liu; Adriana Teixeira Rodrigues; Jaisson Gustavo da Fonseca

Rev Med Minas Gerais 2022; 32(Suppl.11):

A via aérea da criança apresenta particularidades muito diferentes em relação aos adultos, o que gera ansiedade e estresse quando é indicado intubação traqueal durante a assistência ao paciente pediátrico em insuficiência respiratória. Existem poucas oportunidades para aquisição de experiência pelo pediatra geral e mesmo para aquele que atua em serviços de pronto atendimento. Em situações de emergência, o profissional pode ter dificuldade de intubação por inexperiência, mas outras vezes devido à presença de via aérea difícil. É necessário capacitação para identificar vias aéreas potencialmente difíceis e utilizar dispositivos auxiliares. Para a sequência rápida de intubação é necessário conhecimento sobre medicamentos e manejo da via aérea. Este artigo traz informações importantes com fluxogramas que podem auxiliar na melhor tomada de decisões.

Palavras-chave Cuidados críticos. Educação Médica. Insuficiência respiratória. Manejo de vias aéreas.

The child's airway has very different characteristics compared to adults, generating anxiety and stress when tracheal intubation is indicated during care of those pediatric patients with respiratory failure.. Opportunities for acquiring experience are not common for general pediatricians and even for those who work in emergency care services. In emergencies, the professional may experience intubation difficulties due to inexperience, but at other times due to the presence of a difficult airway. Qualification is required to identify and use infra and supraglottic assistive devices. For a rapid sequence of intubation, knowledge about medications and airway management is necessary. This article brings important information with flowcharts to help you make better decisions.

Keywords Critical care. Medical education. Respiratory Insufficiency. Airway management

Relato de Caso

6 - Hamartoma Mesenquimal Hepático: Relato de dois casos de tumor hepático benigno na infância

Hepatic Mesenchymal Hamartoma: Report of two cases of benign hepatic tumor in childhood

Thaís Costa Nascentes Queiroz; Guilherme Domingues Ferreira; Eleonora Druve Tavares Fagundes; Adriana Teixeira Rodrigues; Alexandre Rodrigues Ferreira

Rev Med Minas Gerais 2022; 32(Suppl.11):

INTRODUÇÃO: O hamartoma mesenquimal hepático é um tumor benigno, mais frequente em crianças. É composto por um tecido fibroso, com quantidade variável de vasos sanguíneos e ductos biliares. Na maioria dos casos, é assintomático, mas pode manifestar com distensão abdominal e dor à palpação.
OBJETIVO: Relatar dois casos de tumor hepático benigno na infância.
RELATO DOS CASOS: Dois lactentes com grande massa abdominal e exames de imagens mostrando lesão cística hepática com septações em seu interior, sugestivas de hamartoma mesenquimal. Um caso foi submetido a ressecção cirúrgica e o outro, transplante hepático intervivo. Atualmente, ambos se encontram curados e assintomáticos.
CONCLUSÃO: O hamartoma mesenquimal deve ser suspeitado em crianças menores de cinco anos, especialmente nos menores de dois anos, com aumento do volume abdominal. Apesar do mesmo diagnóstico, os pacientes foram submetidos a tratamentos distintos para erradicação do tumor. Diante de tumor volumoso, a abordagem cirúrgica deve ser preparada com a possibilidade de inviabilidade da ressecção e necessidade de transplante intervivo durante o procedimento.

Palavras-chave Hamartoma mesenquimal. Tumor hepático. Pediatria.

INTRODUCTION: Hepatic mesenchymal hamartoma is a benign tumor more common in children. Comprised of fibrous tissue and with a variable amount of blood vessels and bile ducts, it is asymptomatic in most cases but abdominal distention and pain on palpation can be reported.
CASES REPORT: Two infants with large abdominal mass and imaging studies showing cystic hepatic lesions with septations in its interior, suggestive of hepatic mesenchymal hamartoma. One of the patients underwent surgical resection and the other living-donor liver transplantation. Both are deemed healed and currently asymptomatic.
CONCLUSIONS: Hepatic mesenchymal hamartoma should be suspected whenever a child younger than 5 years, especially before 2 years of age, presents itself with increased abdominal volume. Even though both patients had the same diagnosis, their treatment strategies were different to eradicate the tumor. When treating a large tumor, the surgical planning must include the possibility of a living-donor transplantation during the procedure.

Keywords Mesenchymal hamartoma. Liver tumor. Pediatric.

Revisão de literatura

7 - Morbimortalidade associada ao sangramento de varizes de esôfago em crianças e adolescentes com hipertensão porta

Maria Carolina Feres de Lima Rocha Gama; Eleonora Druve Tavares Fagundes; Thaís Costa Nascentes Queiroz; Adriana Teixeira Rodrigues; Alexandre Rodrigues Ferreira

Rev Med Minas Gerais 2022; 32(Suppl.11):

O sangramento de varizes de esôfago é a principal causa de morbimortalidade nos pacientes com doença hepática crônica e está relacionada às complicações secundárias como ascite, encefalopatia hepática e peritonite bacteriana espontânea, entre outras. Em crianças acreditava-se que a mortalidade e morbidade associadas ao evento hemorrágico eram consideravelmente menores que adultos. No entanto, novos estudos vêm mostrando a relevância dos índices de complicações em crianças cirróticas. O objetivo deste estudo foi revisar a literatura e trazer as evidências mais recentes sobre as principais complicações secundárias à hemorragia digestiva alta nas crianças e adolescentes com hipertensão porta cirróticos e não cirróticos e avaliar a taxa de mortalidade associada. As principais complicações observadas após episódio de sangramento agudo de varizes são ascite, complicações infecciosas e respiratórias, e internação em Unidade de Terapia Intensiva. Complicações em geral e eventos ameaçadores à vida variam de 19,1 a 57% dos episódios de HDA. As taxas de mortalidade em crianças e adolescentes, embora menores que em adultos, não são desprezíveis.

Palavras-chave Hipertensão Portal. Hemorragia. Varizes. Hemorragia Digestiva Alta. Morbidade. Mortalidade. Fibrose. Criança. Adolescente. Pediatria.

Esophageal variceal bleeding is a major cause of morbidity and mortality in patients with chronic liver disease and is related to secondary complications such as ascites, hepatic encephalopathy and spontaneous bacterial peritonitis, among others. In children, mortality and morbidity associated with the hemorrhagic event were considered lower than in adults. However, new studies have shown the relevance of complication rates in cirrhotic children. The aim of this study was to review the literature and bring the most recent evidence on the main complications secondary to upper gastrointestinal bleeding in children and adolescents with cirrhotic and non-cirrhotic portal hypertension and to assess the associated mortality rate. The main complications observed after an episode of acute variceal bleeding are ascites, infectious and respiratory complications, and admission to the Intensive Care Unit. General complications and life-threatening events range from 19.1 to 57% of episodes of gastrointestinal bleeding. Mortality rates in children and adolescents, although lower than in adults, are not negligible.

Keywords Hypertension, Portal. Hemorrhage. Varicose Veins. High Digestive Bleeding. Morbidity. Mortality. Fibrosis. Child. Adolescent. Pediatrics.

8 - Pneumonia em crianças: novo desafio no ano de 2022

Pneumonia in children: new challenge in the year 2022

Laís Meirelles Nicoliello Vieira; Claudia Ribeiro de Andrade; Mônica Versiani Nunes Pinheiro de Queiroz; Lilian Martins Oliveira Diniz; Luciana Araújo Oliveira Cunha

Rev Med Minas Gerais 2022; 32(Suppl.11):

O diagnóstico de pneumonia em crianças ainda é desafiador, sendo doença de alta morbidade e mortalidade na faixa etária pediátrica. Objetivo: Realizar revisão de literatura acerca da pneumonia em crianças após isolamento social na vigência da pandemia da Covid-19, sua evolução, diagnóstico, agente etiológico e tratamento. Métodos: Trata-se de revisão com pesquisa na literatura via PubMed, UptoDate e SIREVA apresentada no formato de perguntas e respostas. Resultados: A pneumonia é a principal causa de mortes em menores de cinco anos de idade. Com as restrições impostas pela pandemia da Covid-19 vivenciamos no ano de 2022 a primeira sazonalidade de doenças respiratórias após longo isolamento social, sendo observado grande número de casos de pneumonia com evolução rápida e grave. Conclusão: O diagnóstico precoce e tratamento adequado da pneumonia devem ser realizados, além de manutenção do calendário vacinal atualizado. Necessita-se de novos estudos acerca do perfil epidemiológico da pneumonia especialmente após a Covid-19.

Palavras-chave Pneumonia. Morbidade. Tratamento. Criança. COVID-19.

The pneumonia diagnosis in children is still challenging, being a disease of high morbidity and mortality in the pediatric age group. Objective: Review the literature on pneumonia in children after social isolation during the Covid-19 pandemic, its evolution, diagnosis, etiological agent and treatment. Methods: This is a literature review with search via PubMed, UptoDate and SIREVA presented in a question and answer format. Results: Pneumonia is the leading cause of death in children under five years of age. With the restrictions imposed by the Covid-19 pandemic, in 2022 we experienced the first seasonality of respiratory diseases after long social isolation, with a large number of cases of pneumonia with rapid and severe evolution. Conclusion: Early diagnosis and adequate treatment of pneumonia should be performed, in addition to keeping the vaccination schedule up to date. Further studies on the epidemiological profile of pneumonia are needed, especially after Covid-19.

Keywords Pneumonia. Morbidity. Treatment. Children. COVID-19.

Resumos

9 - Resumos

Rev Med Minas Gerais 2022; 32(Suppl.11):